Por Pedro Melo com informações de Monique Vilela

Paraná pode ganhar mais de R$ 1 milhão com classificações na Primeira Liga e Copa do Brasil. (Irapitan Costa/Paraná)

O Paraná inicia a maratona de três jogos nos próximos sete dias e todas por competições diferentes. Por isso, o técnico Wagner Lopes manterá o sistema de rodízio entre os jogadores e o time principal deve jogar as partidas da Primeira Liga e Copa do Brasil pela questão financeira.

Caso tenha uma semana perfeita com classificação para a terceira fase da Copa do Brasil e às quartas de final da Primeira Liga, o Tricolor receberá R$ 1 milhão e 80 mil (R$ 680 mil do torneio nacional e mais R$ 400 mil pela vaga na competição regional). Logo após eliminar o São Bento, o treinador paranista revelou que o dinheiro recebido da CBF seria importante para manter as contas do clube em dia até abril.

“Nós sabemos que a Primeira Liga e a Copa do Brasil têm um retorno financeiro para o clube e a nossa ideia é valorizar essas duas competições, mas sem deixar de cuidar do Campeonato Paranaense. Queremos usar jogadores mais descansados e que vão brigar o tempo inteiro. Nossa ideia é levar um time descansado para os três jogos e só assim nosso torcedor vai se sentir honrado”, explicou Lopes.

Mesmo com a maratona na próxima semana, o treinador promete uma equipe competitiva nas três partidas e ressaltou também a necessidade de pontuar no Campeonato Paranaense. “Todos os jogos são importantes para o clube e sem dúvida vamos fazer o nosso melhor para vencer. A nossa ideia é ser competitivo, então, ainda tenho algumas dúvidas. Eu preciso equacionar as reais condições de todos para poder definir. A gente pensou e debateu bastante e com certeza é que teremos um time competitivo”, declarou.

Novidades na escalação para o jogo do estadual

No último treinamento em Curitiba, o meia Renatinho e os atacantes Vitor Feijão e Ítalo saíram mais cedo do treinamento e não devem entrar em campo contra o PSTC. A provável escalação para o jogo é Léo; Diego Tavares, Airton, Brock e Igor; Jhony, Alex Santana, Guilherme Biteco e Matheus Carvalho; Guga e Felipe Alves.

“Nós estudamos bastante, vimos os últimos três jogos do adversário e sabemos que o gramado é difícil. O quique da bola é diferente e espero um jogo mais físico. Nós precisamos estar concentrados e preparados para fazer um bom jogo. Não tem jogo fácil, mas precisamos pontuar”, concluiu o técnico.