Por Guilherme Coimbra com informações de Monique Vilela

Wagner Lopes sinalizou que deve poupar alguns jogadores diante do Cascavel (Monique Vilela/Banda B)

Embalado pela classificação na Copa do Brasil, no meio da semana, o Paraná volta a concentrar para os próximos desafios na competição e também no Campeonato Paranaense. Antes de encarar o ASA-AL fora de casa, na próxima quinta-feira (16), pelo mata-mata nacional, o Tricolor tem pela frente o Cascavel, no domingo (12), no oeste do Estado. No retorno às atividades no Ninho da Gralha, o técnico Wagner Lopes vai aguardar o resultado dos exames fisiológicos para começar a pensar na equipe que deve mandar a campo pelo estadual, mas já traça estratégias e cogita adaptações na formação.

Acabou o jogo do Bahia, voltamos para casa e já começamos a respirar o jogo do Cascavel. Dependia da reavaliação dos atletas, que está sendo feita agora. Temos um esboço, mas ainda vamos treinar as opções A, B, C, enfim, a estratégia que usamos. As peças que vamos encaixar já temos em mente, falta colocar em prática. Temos que esperar esses dados para podemos tomar as decisões corretas”, declarou o treinador em entrevista à imprensa, na tarde desta sexta-feira (10), no CT Ninho da Gralha.

Mesmo com a classificação já bem encaminhada no estadual, o Wagner Lopes quer que a equipe evite a zona de conforto e continue pontuando na competição. “Não dá tranquilidade. É um campeonato muito difícil, nós precisamos pontuar na maioria dos jogos e queremos jogar para vencer. Sabemos do calor, da distância, da logística complicada, mas vamos viajar para Cascavel buscando respeitar o adversário para conseguir o resultado positivo”, disse.

Com o duelo importante contra o ASA-AL, pela Copa do Brasil, já na próxima semana, o comandante paranista deve poupar alguns jogadores diante do Cascavel. Sem os laterais Diego Tavares e Júnior, que serão poupados, o treinador sinalizou que pode improvisar o volante Leandro Vilela na posição.

Estou quebrando muito a cabeça nessas últimas noites. Ontem nós testamos algumas opções, hoje vamos testar também. Mas nós temos sempre a premissa de que teoricamente eu quero atletas inteligentes e que jogam em mais de uma posição. Então eu sempre peço que meu volante saiba jogar de lateral-direito, que o meia pela esquerda saiba jogar na lateral também e que o atacante saiba jogar centralizado ou pelas beiradas. Sempre tentamos criar uma maneira com que o atleta se adapte”, comentou Wagner Lopes.

Para seguir na liderança do Campeonato Paranaense, o treinador ainda destacou a moral conquistada com a classificação na Copa do Brasil, mas pediu pés no chão para os próximos desafios. “Temos uma confiança boa, uma autoconfiança necessária. Mas temos que tomar muito cuidado com a confiança e a soberba, pois elas andam numa linha muito tênue. Então pedimos humildade para os jogadores, pés no chão pois não conquistamos nada e temos trabalho pela frente. Quanto mais e melhor trabalharmos, os resultados virão”, finalizou.