Leonardo Oliveira disse não ter preferência por nenhum nome e adota cautela em escolha do novo treinador (Felipe Dalke/Banda B)

Sem um comandante desde a demissão de Wagner Lopes, na última semana, o Paraná segue sendo comandado pelo auxiliar técnico Ademir Fesan, que esteve a beira do gramado na derrota para o Sampaio Corrêa, na quinta-feira (22), que culminou na eliminação da equipe da Copa do Brasil. Com os nomes de Fabiano Soares (ex-Atlético), Rogério Micale (campeão olímpico pela seleção brasileira) e André Jardini (técnico do Sub-20 do São Paulo) sendo especulados, o presidente Leonardo Oliveira mantém cautela e disse não ter pressa para a escolha do novo treinador.

“Não há porque ter pressa nesse momento. Precisamos ser bem assertivos nessa decisão, não podemos apressar e tomar a decisão errada. Agora é ter tranquilidade, conversar bem com as possibilidades que a gente tem e trazer quem estiver conhecendo o projeto do clube, sabendo das condições que temos e quão importante é atingirmos os objetivos que temos para esse ano. Temos uma equipe qualificada, que tem capacidade de nos trazer os momentos bons novamente e vamos deixar acontecer com tranquilidade”, ressaltou o presidente em entrevista à Banda B.

Leonardo Oliveira reiterou o motivo da demissão de Wagner Lopes por desempenho e não por conta dos resultados negativos e acredita que o trabalho da comissão técnica permanente possa corrigir os problemas da equipe até a definição do novo comandante. “O que mais vem preocupando não são os resultados. É óbvio que acendem uma luz amarela, mas é o desempenho que vinha deixando a desejar. Por esse motivo optamos pela troca do treinador e acho que agora é encaixar essa filosofia de trabalho que o Ademir [Fesan] vem implantando, voltar a impor o jogo e os resultados naturalmente irão voltar”, declarou.

Sem preferência entre os nomes cotados para assumir, o presidente espera que o escolhido chegue para encaixar com a filosofia do clube. “A preferência hoje é pelo Ademir, que é quem está a beira do gramado e trabalhou a semana toda. Se for para contratar um novo treinador, que ele venha capacitado, sabendo que temos uma grande comissão técnica aqui e, se ele souber aproveitar, ele terá sucesso no Paraná”, finalizou.

Notícias relacionadas:

Rodrigo Pastana não descarta mudanças no elenco após início desastroso na temporada