Divulgação/Paraná Clube
Derrota derrubou o Tricolor para a 11ª posição na Série B; time está a nove pontos do G4

Aparentemente mais tranquilo que após a derrota do Paraná Clube de virada para o Salgueiro, o vice-presidente de futebol do Paraná Clube, Paulo César Silva, voltou a desabafar. Em participação no Balanço Esportivo desta quarta-feira (14), o dirigente retomou as críticas à atuação dos jogadores contra o time pernambucano.”Eu estou muito decepcionado. Não posso aceitar certos comportamentos de atletas que não encaram isso como compromisso profissional”, afirmou Silva, ao destacar algumas ações que julga inapropriadas no clube. “Tem uns que correm, dão o sangue e outros que sugam, saem na night. Alguns bebem, ficam de papo no telefone, dando risada. Eu não aceito isso.”, completou.

Sem a intenção de esconder osbastidores do grupo tricolor, o vice confirma que já manifestou sua insatisfação em conversas com o elenco. “Eu digo tudo isso na frente deles. Que a carapuça sirva pra quem vestí-la”, alfinetou. Paulo César Silva voltou a destacar que recebe ameaças da torcida e ainda não sabe se permanece no comando do departamento de futebol do Paraná.

“É difícil, porque quando eu recebo críticas, eu aceito, mas quando parte pro lado pessoal, começam a ameaçar família, mandar carta anônima, fica complicado. Querem que eu saia, então dificilmente eu continuo nesse clube”, disse, antes de fazer um pedido aos jogadores. “Quem não tá focado, pode pegar a mala e ir embora”, emendou.

Ao contrário da desaprovação quase geral da torcida com relação ao novo comandante técnico do time, Guilherme Macuglia, Paulo César mostra otimismo. “Eu sei que alguns torcedores não gostaram da indicação do novo trienador, mas ele tem muito caráter e muita vontade de acertar”, finalizou.