A bola pune. Em uma partida sofrível nos minutos finais, o Paraná Clube esbarrou nos próprios erros de conclusão e empatou sem gols com o modesto Duque de Caxias. E o desperdício foi palavra de ordem para as duas equipes. Como castigo, os 99 torcedores que estiveram no Estádio Vale de Aço presenciaram um jogo fraco e sem o menor apelo técnico nos minutos finais.

Com o resultado, o time vê cada vez mais remotas as chances de retornar ao grupo dos quatro melhores. A onze pontos da zona de classificação para a Série A, o time é o décimo colocado da Série B com 37 pontos, a quatro da zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o Tricolor recebe o ASA na Vila Capanema.

No ataque, desperdício

Contra o Duque, time que já está com um pé na Série C do Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube começou criando grandes chances de perigo, mas também de desperdício puro e simples. Só no primeiro tempo, o Tricolor deixou de marcar dois gols feitos e teve mais um tento bem anulado pela arbitragem.Em casa, o time carioca não deixou por menos. Valente e com dois meias de velocidade, o lanterna partiu pra cime e obrigou o goleiro Zé Carlos a fazer grandes defesas na etapa inicial de partida. A falta de criatividade do Paraná contratou com a liberdade do Duque que, solto no jogo, foi soberano nas ações ofensivas.

Ritmo de pelada

O segundo tempo não foi diferente para o ataque tricolor, que anda sofrendo para se encontrar. Aos 40 segundos, Ricardinho recebeu na cara do goleiro Thiago, que espalmou em mais uma grande chance desperdiçada pelo Paraná. Na base do carrega e perde, Henrique acabou sendo sacado de campo após sentir uma pancada no joelho, dando lugar a Oliveira.

Preso no seu campo de defesa e sem qualidade no meio para furar o bloqueio do acuado Duque de Caxias, o Paraná conseguiu perder outro tento feito com Ricardinho, aos 17. O jogador optou por cruzar quando estava dentro da pequena área e o medo da bola também fez com que o atacante deixasse o campo. Giancarlo ganhou nova chance no time que dominava o jogo, mas era infeliz nos arremates.

A insistência pelo lado mais estreito do campo foi um erro compartilhado pelas duas equipes, que no fim do jogo já não conseguiam mais atacar. A entrada de Giancarlo deslocado na ponta esquerda comprometeu as chegadas do Tricolor, que ficou sem ninguém na grande área para aproveitar possíveis bolas áreas. E foi no espírito de uma uma verdadeira pelada que o jogo terminou sem gols em Volta Redonda. Resultado que frustra os planos do Paraná, tanto pela fraca qualidade do adversário quanto pelos objetivos de se aproximar do G4.