Por Pedro Melo com informações de Monique Vilela

Paraná colocará time reserva em clássico e priorizará a Copa do Brasil. (Robson Mafra/Paraná)

O Paraná surpreendeu ao adotar o esquema de rodízio no início da temporada e nem mesmo o clássico contra o Coritiba no próximo domingo (05) vai mudar o planejamento do técnico Wagner Lopes. Com a decisão, o Tricolor jogará com uma equipe praticamente reserva no Paratiba visando a estreia na Copa do Brasil no dia 08 de fevereiro.

Na próxima rodada do estadual contra o Cianorte, o treinador paranista colocará novamente a equipe considerada titular, que jogou pela Primeira Liga, e mudará quase todos os jogadores mesmo jogando o clássico. Até o momento, apenas o goleiro Léo, o zagueiro Eduardo Brock, os laterais Igor e Diego Tavares, o meia Renatinho e o atacante Ítalo jogaram nas duas partidas do ano.

Para Wagner Lopes, o rodízio é importante para manter todos os jogadores motivados e ressalta que o Paraná terá uma maratona de jogos em fevereiro. “A gente já tinha esse planejamento em mente para ver os jogadores que temos no elenco. Deixa um lado do cansaço e que temos cinco jogos neste mês e sete no outro. É um planejamento que temos para dar oportunidade aos mais jovens e foi acertado”, comentou.

A partida da Copa do Brasil diante do São Bento é considerada fundamental para a continuação do planejamento. Caso consiga a classificação, o Tricolor ganha R$ 350 mil de premiação da CBF e o dinheiro é importante para as finanças do clube.

Notícias relacionadas:

Força na bola aérea, ousadia e velocidade marcam as duas primeiras apresentações do Paraná ‘versão 2017’