Divulgação/Paraná Clube
Macuglia comandou treinamento nesta sexta-feira e promoveu Garroni para substituir Sílvio, suspenso

A uma vitória se de manter na Série B, o Paraná Clube encara o Guarani como quem faz uma decisão de campeonato. Frustrado depois de estar muito próximo do acesso, o Tricolor trabalha aparentemente despreocupado com a próxima temporada e garante empenho ao lutar por uma posição melhor na tabela.

“É o momento. Uma grande oportunidade que temos de vencer um paulista nessa Série B. Perante nosso torcedor, nós temos que buscar os três pontos”, afirmou Macuglia, que promoveu Everton Garroni como subsituto de Sílvio, suspenso para o jogo. Para ele, mesmo que alguns atletas ainda estejam focados no objetivo do Paraná, outros jogadores têm ficado à margem. “Tem uns apenas envolvidos, não estão comprometidos. A gente tá de olho nisso pra motivar quem realmente quer”, lamentou.

Segundo o vice-presidente eleito do clube, Paulo César Silva, a intenção é manter o técnico em 2012. Entretanto, Macuglia prefere não falar sobre o assunto antes do fim do campeonato. “Eu sempre falei pra vocês que independente de proposta, eu sempre fui favorável à continuidade e à tranquilidade no trabalho”, contou, justificando que os erros são menores quando um treinador conhece a estrutura e o elenco de um clube.

Já definido, o time que vai a campo para enfrentar o Guarani terá Zé Carlos; Marquinho, Brinner, Flávio Boaventura e Lima; Everton Garroni, Itaqui, Cambará e Dinelson; Marinho e Giancarlo.

Diretoria

Um dos nomes mais fortes para assumir a vice-presidência de futebol do clube, função que hoje é exercida por Paulo César Silva, é o do ex-mandatário Aramis Tissot. Para gerente de futebol, Oscar Yamato, que já trabalhou no Vitória surge como possibilidade. Caso a negociação com ele não prospere, Moisés Candido, ex-gerente do Joinville, é o segundo na lista de prioridades da diretoria tricolor.