Paraná foi goleado pelo Corinthians na Vila (Geraldo Bubniak /AGB)

A manhã que tinha tudo para ser de festa, acabou se tornando em desastre. Diante de 16.772 torcedores, que lotaram a Vila Capanema, neste domingo (22), o Paraná teve um início promissor na partida, mas abusou dos erros e foi goleado pelo Corinthians, por 4 a 0, pela segunda rodada do Brasileirão.

O Tricolor começou dominando e pressionando os visitantes. Dos pés de Raphael Alemão e Jhonny Lucas, o time chegou a assustar o goleiro Cássio. Mas a precisão valeu na etapa inicial. Apenas contendo o ímpeto dos mandantes, o Timão aproveitou as primeiras brechas da defensiva paranista para resolver a situação. Aos 24 minutos, Sidcley avançou pela esquerda e cruzou para Rodriguinho abrir o placar. Logo em seguida, aos 26, Sidcley apareceu novamente, desta vez para fazer bela jogada e marcar o segundo gol.

Com o placar contrário, o Paraná não conseguiu manter o bom ritmo da etapa inicial de partida. Sem conseguir ameaçar a meta do goleiro Cássio, o time ainda viu o adversário marcar mais duas vezes. Aos 34, Clayson aproveitou cruzamento de Fagner e teve apenas o trabalho de completar para o fundo do gol. Pouco depois, aos 40, o volante Gabriel recebeu na entrada da área e bateu no canto esquerdo para fechar a goleada.

Sem vencer no seu retorno à elite, o Paraná tentará a primeira vitória diante do Sport, no próximo domingo (29), às 16h, na Vila Capanema, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Paraná é melhor, Corinthians é cirúrgico

Impulsionado pelo agito da torcida, o Paraná começou com intensidade e pressionando o adversário. Antes do primeiro minuto, o Tricolor chegou duas vezes no ataque, assustando a defesa corintiana. Aos nove minutos, foi a vez de Jhonny Lucas tabelar no meio e arriscar o chute de fora da área, muito perto da trave esquerda dos visitantes.

A melhor chance paranista no primeiro tempo saiu dos pés de Raphael Alemão. Aos 15 minutos, o atacante recebeu na área, deu um belo chapéu em Balbuena e finalizou rasteiro. Bem postado, o goleiro Cássio tirou com a ponta dos dedos e evitou o primeiro.

Mesmo sendo melhor no jogo, o Tricolor vacilou e viu o Corinthians ser cirúrgico em duas tentativas. Aos 24 minutos, Sidcley invadiu pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro. A bola desviou na defesa e sobrou para Rodriguinho, embaixo da trave, marcar o primeiro. Logo em seguida, aos 26, Sidcley apareceu novamente pela esquerda, fez ótima jogada e bateu firme para ampliar.

Dois vira, quatro ganha

Com um ritmo bem menor do que teve no início, o Paraná não conseguiu repetir a boa apresentação e pouco criou. Aos 16 minutos, Alemão teve chance pelo lado direito e finalizou nas redes pelo lado de fora.

O Corinthians, por sua vez, seguiu sendo preciso em suas chegadas. Aos 34 minutos, Fagner cruzou pela direita e Clayson apareceu na segunda trave para completar e marcar o terceiro. A equipe paulista fechou a goleada aos 40, com Gabriel, que recebeu passe de Clayson e finalizou no canto esquerdo para fazer o quarto gol.

O Tricolor tentou descontar na reta final com duas chegadas de Mansur. Aos 44, o chute parou em boa defesa do goleiro Cássio. Pouco depois, aos 47, o lateral-esquerdo carimbou a trave, não conseguindo fazer o gol de honra do Paraná no jogo.

FICHA TÉCNICA
PARANÁ 0X4 CORINTHIANS

Local: Vila Capanema.
Data: Domingo, 22 de abril de 2018.
Horário: 11h.
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE).
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson Nascimento Leite (PE).
Público e renda: 15.714 pagantes | 16.772 total | R$ 632.120,00

Paraná: Richard (Luís Carlos); Alemão, Rayan, Jesiel e Mansur; Jhonny Lucas, Wesley Dias (Matheus Pereira) e Caio Henrique; Raphael Alemão (Vitor Feijão), Silvinho e Carlos.
Técnico: Rogério Micale.

Corinthians: Cássio; Fagner, Henrique, Balbuena e Sidcley; Gabriel, Renê Júnior, Rodriguinho e Jadson (Clayson); Mateus Vital (Pedrinho) e Romero (Marquinhos Gabriel).
Técnico: Fábio Carille.

Gols: Rodriguinho aos 24′ e Sidcley (COR) aos 26′ do primeiro tempo; Clayson aos 34′ e Gabriel (COR) aos 40′ do segundo tempo.

Cartões amarelos: Jhonny Lucas (PRC) e Romero (COR).