Por Rodrigo Dornelles com informações de Monique Vilela

Dois jogadores estão deixando o elenco do Paraná. O presidente Leonardo Oliveira convocou uma entrevista coletiva nesta terça-feira (9) para confirmar que o zagueiro/volante João Basso está de saída do clube e segue para o Estoril, de Portugal. Outro que não defende mais o Tricolor é o meia Marcelinho, que teve o contrato rescindido.

“Encerramos ontem o contrato com o atleta Marcelinho, não faz mais parte do nosso grupo. E o atleta Basso está sendo liberado em uma negociação que o Paraná permanece com um percentual em uma negociação futura. Está indo para o Estoril e nós ficamos com um percentual para negociação futura. Nesse momento não envolveu dinheiro, mas a gente permanece com o percentual”, explicou o presidente Leonardo Oliveira.

Basso está de saída do Paraná. (Monique Vilela/ Banda B)

Basso está de saída do Paraná. (Monique Vilela/ Banda B)

O meio-campista Marcelinho deixa o clube em uma decisão conjunta entre clube e jogador. De acordo com Leonardo Oliveira, as duas partes entenderam que esta era a melhor decisão no momento. “Foi interesse mútuo na rescisão. Infelizmente, nem tudo que você planeja dá certo, ele teve oportunidades, infelizmente não teve o rendimento esperado e hoje o melhor para o Marcelinho e o Paraná é que cada um siga o seu caminho”, comentou o presidente.

Já em relação a Basso, jogador das categorias de base, o dirigente paranista fala sobre a tentativa de negociação com o atleta. “O clube trabalha nessa renovação desde o final do Paranaense, da mesma forma que negociou com os demais atleta. Houve uma negociação longa nesse período, foram várias propostas feitas, atendemos à única solicitação colocada pelo atleta, aceitamos, mas o atleta já não demonstrava mais interesse em renovar com o Paraná, tanto ele, quanto os agentes. Como não houve interesse, fica difícil. Infelizmente, na situação que nos encontramos não há tempo e nem caixa para ficar atendendo a qualquer demanda. Consideramos o Basso um atleta ainda em formação, tratamos no contrato dele dessa forma e infelizmente ele não aceitou a renovação, está seguindo o caminho dele”, afirmou Oliveira.

Comprometimento, isso é o que Leonardo Oliveira entende que é o mais importante para o elenco tricolor neste momento. “Nós precisamos de atletas no Paraná com a cabeça no Paraná e comprometidos com o Paraná. Não sentimos isso no Basso e resolvemos que hoje o melhor é liberá-lo para que ele siga o caminho dele nesse processo de formação”, disse o diretor.

Reforços, segundo o presidente do clube, estão sendo avaliados por toda a diretoria e podem chegar para reporem as a saídas. “Estamos avaliando junto com a comissão técnica, departamento de futebol, o Hélcio (Alisk) está trabalhando nisso, atento ao mercado, elenco nunca está fechado, estamos sempre atentos à uma possível reposição, qualificação”, garantiu Leonardo Oliveira.

Superintendente de futebol do Paraná, Hélcio Alisk reforça o discurso do presidente em relação ao comprometimento e fala sobre a possível chegada de novos jogadores ao clube. “Chega um momento que você tem que definir quem está comprometido com o Paraná. Nossa briga é árdua, todo mundo sabe a luta que é para fazer esse clube rodar. Eu não quero no meu grupo, no meu elenco, essa foi uma decisão da diretoria, a comissão técnica praticamente acatou o que a gente falou. Se o Basso não quer jogar, temos que colocar outros atletas que estão dispostos a vestir a camisa do Paraná. Foi nessa linha que a gente decidiu. Queríamos ficar com o Basso e fizemos o possível, mas acabou não se realizando a prorrogação”, comentou o dirigente. “Como fizemos no caso do Robert, vamos tentar repor, não é fácil, mas se a gente não conseguir, vamos com o que está aqui dentro”, disse ainda.