Por Pedro Melo com informações de Monique Vilela

Apesar da derrota, Martelotte destacou fatores positivos do Paraná. (Monique Vilela/Banda B)

Apesar da derrota, Martelotte destacou fatores positivos do Paraná. (Monique Vilela/Banda B)

O Paraná levou uma virada inacreditável nos minutos finais e perdeu para o Criciúma por 3 a 2, no estádio Heriberto Hulse. Na visão do técnico Marcelo Martelotte, a derrota não seria um resultado improvável em outras ocasiões e a virada nos minutos finais é algo inexplicável.

Entretanto, Martelotte ressaltou alguns fatores positivos, principalmente no primeiro tempo. “O mais difícil é explicar o resultado. A atitude do nosso time foi positiva, tivemos um primeiro tempo equilibrado e o mais difícil é explicar os 10 minutos finais. No jogo, até o empate era para lamentar, mas não adianta achar que isso vai atrapalhar o trabalho”, comentou.

Para o treinador, o time paranista levou o primeiro gol muito cedo e deixou o Criciúma crescer na partida nos minutos finais. “Sofremos o primeiro gol em um erro de posicionamento e demos a esperança para o Criciúma. Quando você dá essa condição, precisava brigar até o final e a pressão poderia não ter acontecido se tivéssemos a vantagem de dois gols por mais tempo”, afirmou.

O Tricolor terá oito dias até a próxima partida contra o Ceará, na Vila Capanema, e o comandante quer aproveitar o período para conversar com o elenco para não afetar a questão psicológica. “Isso [psicológico] vai ser trabalhado e colocado o que a gente vem tendo de qualidade. É um campeonato muito difícil, a maneira que foi a derrota doeu, mas uma derrota fora de casa não seria improvável em outras condições”, finalizou.

Confira a entrevista de Marcelo Martelotte: