Por Pedro Melo com informações de Felipe Dalke

Tcheco comandará o departamento de futebol junto com Rodrigo Pastana. (Divulgação/Coritiba)

Tcheco comandará o departamento de futebol junto com Rodrigo Pastana. (Divulgação/Coritiba)

Ídolo dentro de campo nos momentos históricos, Tcheco chega ao Paraná com a missão de reformular o elenco para a temporada de 2017. Em entrevista à Banda B, o novo dirigente afirmou que seu objetivo será trazer de volta o respeito pelo clube e não promete o acesso para a Série A antes de iniciar seu trabalho.

“Isso é uma das coisas que vou ter como desafio. O Paraná tinha um respeito muito grande assim que ganhou seus títulos, mas não consegue disputar a primeira divisão e também faz algum tempo que não ganha o estadual também. Vai perdendo o respeito e temos que adquirir isso novamente. Quero mostrar isso para eles. A gente vai tentar resgatar [o respeito], mas isso vai com o tempo. Não posso prometer imediatismo e vamos na medida do possível”, declarou Tcheco.

Sua função dentro do Paraná será de comandar o futebol ao lado de Rodrigo Pastana, responsável pela formação do elenco do Guarani que foi vice-campeão da Série C. “Vou ficar na parte da coordenação técnica do clube. O Rodrigo Pastana será o nosso gerente de futebol e vamos tentar colocar em prática a nossa filosofia de futebol. Vamos nos doar o máximo com essa oportunidade do Paraná”, disse.

Além disso, o novo dirigente ajudará o técnico Wagner Lopes para evitar qualquer problema entre os jogadores. “Meu foco não vai ser disso 100%, mas vou procurar assessorar ele [Wagner Lopes]. Vou assessorar também a questão de vestiário tudo dentro do limite para a gente manter uma organização de clube que talvez o Paraná sentiu falta nos últimos tempos”, comentou.

Em relação ao elenco, o Tricolor não confirmou nenhum reforço, mas perdeu os goleiros Wendell Péricles e Murilo Prates, o zagueiro Zé Roberto e mais jogadores devem sair nos próximos dias. Com isso, o objetivo do clube será trabalhar com jogadores das categorias de base.

“Como muitos jogadores devem sair para o ano que vem, a gente vai ter vários jogadores que se identificam com o clube. A gente quer montar uma estrutura boa na Primeira Liga e no estadual para que na Série B ter possibilidade de subir, mas é muito difícil prometer já que vai subir”, concluiu Tcheco.