Na campanha que antecedeu as eleições para a presidência do Paraná Clube, uma das principais propostas do mandatário eleito Rubens Bohlen era a profissionalização do departamento de futebol, atualmente comandado voluntariamente por Paulo César Silva.Pensando em 2012, o clube já começa a buscar reforços, tanto para o elenco quanto para a comissão técnica. Como nomes fortes para assumir a gerência de futebol, estão Oscar Yamato, que já trabalhou no Vitória, Moisés Cândido, ex-Joinville, além de Marco Cunha Lima.

Em entrevista à Banda B, Yamato garantiu que ainda não foi procurado pela diretoria do Paraná. Procurado no início do ano, o possível gente disse que só ficou sabendo das especulações pela imprensa. “Só vi esse comentário na imprensa, mas ninguém falou comigo, ninguém me ligou, nem nada. Quando eu fui no jogo do Paraná, foi só pra rever o pessoal, o Paulão [Paulo César Silva] me convidou, mas nem falamos sobre isso”, afirmou Yamato.

Já Moisés Cândido confirmou a procura, feita através de Aramis Tissot. “Eu tive uma conversa com o Aramis alguns dias antes da eleição e ele me consultou sobre a possibildade de trabalhar no Paraná”, disse Cândido à Banda B. “Seria um sonho, uma realização profissional. Tenho interesse, sim, em trabalhar no Paraná, mas ainda não conversei com ninguém da diretoria após as eleições”, explicou.