Por João Pedro Alves e Monique Vilela

Uma vitória contra o Rio Branco na noite deste sábado (22) colocaria o Paraná na ponta da tabela e, dependendo de outros resultados, até mesmo na liderança. O empate em 1 a 1 acabou com esses planos, e não foi nada bem recebido pelo técnico Milton Mendes e o elenco. Principalmente por se tratar de um jogo na Vila Capanema, onde o time tricolor deveria se impor e não perder pontos importantes.

Logo após a partida, o treinador destacou que um empate pode ser considerado bom em algumas situações específicas. Como na rodada do meio de semana, quando o Paraná ficou no zero com o Arapongas fora de casa. Esse do Leão da Estradinha, porém, não se encaixa nessa filosofia.

(Foto: Monique Vilela/Banda B)

Milton Mendes: “Não digerimos bem esse empate” (Foto: Monique Vilela/Banda B)

“Dentro de casa temos que mandar. Não digerimos bem esse empate, nós trabalhamos para vencer a partida. Os empates só são valorizados quando se perde os jogos”, analisou Milton. “Mas é importante que os jogadores entendam que foi tentado de tudo (para a vitória ser conquistada) e que eles têm o meu apoio”, ponderou.

A lamentação pelo tropeço em casa ganhou ainda mais força pela atuação da equipe paranista, que foi melhor que o Rio Branco e pressionou durante a maior parte do jogo. Mas ficou faltando algo para que os gols fossem marcados e os três pontos fossem faturados.

“Faltou a bola chegar lá na frente, as jogadas não estavam entrando. A única que chegou em boa condição, fizemos o gol”, apontou, lembrando do cruzamento de Paulinho para a cabeçada certeira de Giancarlo.

Agora o treinador tem uma semana para corrigir as falhas até a próxima partida. O Paraná volta a campo pelo Paranaense no próximo sábado (1), pela “rodada de carnaval”, quando vai ao norte do estado enfrentar o Londrina no estádio do Café.

Notícias relacionadas:

Na disputa pela ponta, Paraná e Rio Branco ficam no empate em 1 a 1 na Vila