Por João Pedro Alves e Monique Vilela

Horas depois de acertar sua saída do Paraná em reunião com a diretoria, durante a tarde desta terça-feira (25) o técnico Milton Mendes explicou o porquê do desligamento do clube. Em entrevista coletiva realizada no hotel Bourbon, no centro de Curitiba, o agora ex-paranista abriu parcialmente o jogo e apontou os problemas internos do Tricolor como principal motivador da decisão de deixar a Vila Capanema. Parcialmente, porque esses problemas não foram expostos.

Nesta despedida oficial, Milton Mendes revelou que já havia decidido que não continuaria no Paraná antes da partida da última quinta-feira contra o São Bernardo pela Copa do Brasil. Independente do resultado do time no Campeonato Paranaense. Tudo por conta da pressão interna causada por dificuldades que o clube passa – não apenas financeiras.

(Foto: Monique Vilela/Banda B)

Em despedida, Milton Mendes reforçou que Paraná precisa de ajuda (Foto: Monique Vilela/Banda B)

“Decidi antes da partida contra o São Bernarndo, não vi perspectiva de futuro. Vi algumas situações que me levaram a tomar essa decisão. Estava vendo que a bola de neve estava crescendo e que o resultado não poderia ser bom.  O clube passa por um momento difícil, não é segredo para ninguém. Têm situações difíceis que precisam ser contornadas”, afirmou o treinador.

Apesar de não ter amenizado o discurso e ter confirmado que os bastidores da Vila Capanema não estão nada bem, Milton afastou da atual diretoria qualquer responsabilidade pela situação em que o Paraná se encontra e, consequentemente, sua saída.

“A direção está empenhada em fazer o melhor, quem está lá está lutando para tirar o clube da situação que herdaram. É importante dizer que acreditei e acredito nas pessoas, mas não depende só delas. O presidente (Rubens Bohlen) luta por empréstimos pessoais para ajudar o clube. Mas o problema é muito grande, o Paraná precisa de pessoas que cheguem para colaborar. Assim, com certeza vão arranjar uma solução”, declarou.

Passagem positiva pela Vila

Problemas à parte, Milton Mendes não deixou de fazer uma avaliação daquilo que foi feito nesses três meses em que esteve no Paraná. E o balanço, apesar da eliminação precoce no Paranaense, é positivo dentro do cenário que encontrou quando chegou.

“Sinto que meu dever foi cumprido, não tenho nada a acrescentar. Deixo uma equipe com padrão, revitalizamos jogadores. Fica a tristeza de não ter dado alegrias ao torcedor do Paraná”, afirmou.

Enquanto Milton segue seu caminho e busca um outro clube para trabalhar, o Paraná não tem tempo a perder e a partir desta quarta-feira (26) retorna aos treinos de olho no jogo de volta da Copa do Brasil e na Série B do Brasileirão. O novo comandante do elenco, ao menos de forma interina, será o auxiliar Ednelson Conceição.

Notícias relacionadas:

Milton Mendes pede a conta e não é mais o técnico do Paraná