Por Rodrigo Dornelles com informações de Monique Vilela

Time no vestiário para o intervalo de partida, placar de 2 a 0 para o Paraná. Boa vantagem que o Tricolor não soube segurar na etapa final. A equipe sofreu a virada e buscou o empate no último minuto para voltar de Osasco com pelo menos um ponto. Para o técnico Marcelo Martelotte, faltou intensidade ao time para segurar a vitória.

Admitindo a queda brusca de produção de um tempo para o outro, o treinador paranista acredita que a equipe não conseguiu manter a posse de bola. “Se você comparar os dois tempos, principalmente, tivemos uma queda de produção, demos espaço. Nós acabamos nos encolhendo, principalmente no sentido de não jogar mais com a posse de bola. Não conseguimos mais fazer com que o adversário se preocupasse com nossa posse de bola e tomamos a virada”, afirmou Marcelo Martelotte.

Martelotte projeta melhora no Paraná. (Monique Vilela/ Banda B)

Martelotte projeta melhora no Paraná. (Monique Vilela/ Banda B)

Na visão de Martelotte, a queda na intensidade do time em campo foi o que resultou na perda da posse de bola e consequente queda de produção da equipe. “Faltou intensidade para ter mais a bola, criar oportunidades para definir o jogo, mas é difícil falar em correção. Esse jogo a gente sabia que teria uma característica diferente, sempre que joga contra times do Fernando (Diniz). Faz com que você tenha que mudar alguns aspectos porque só as equipes dele jogam dessa maneira”, comentou o treinador. “O que caiu realmente foi nossa intensidade de marcação, porque é desgastante marcar um time que roda a bola o tempo todo. Nós nos desgastamos um pouco a mais do que em outros jogos”, disse.

Quanto ao resultado, analisando friamente, o comandante paranista não avalia como ruim e destaca o ponto somado na classificação. “Pontuação não foi ruim, quatro pontos em um jogo em casa outro fora. Uma coisa é a análise do resultado, outra o que foi feito. Saímos com o copo meio vazio, mas a metade cheia que você leva é o ponto somado, de poder jogar duas em casa agora”, afirmou Martelotte.

E o técnico Martelotte já projeta as duas partidas seguidas na Vila Capanema e acredita na melhora da equipe na reta final da Série B. “Eu acredito sempre na evolução através de treinamento, trabalho no dia a dia. Dá para melhorar em todos os sentidos. A gente têm limitações, sabe disso, temos que encarar a realidade dessas limitações”, afirmou o treinador. “O time não desistiu de novo, é uma demonstração que há um tempo o time não dava. Diante disso a gente acredita em uma melhora, principalmente nas partidas agora que temos em casa”, destacou.

Na próxima rodada, a equipe recebe o Londrina, no sábado (10), a partir das 16h. Na rodada seguinte, outro jogo na Vila, terça-feira (13), diante do Vila Nova, às 19h15.