Novela para o empréstimo do atacante Carlos ganhou um novo capítulo no Paraná (Bruno Cantini/Atlético-MG/Divulgação)

O Paraná segue aguardando para oficializar a contratação por empréstimo do atacante Carlos, de 22 anos, que pertence ao Atlético-MG. Por detalhes para ser concretizada, a negociação esfriou nos últimos dias por conta de um impasse entre as duas diretorias.

Conforme apurado pela Banda B, para liberar o jogador para o Tricolor, o clube mineiro pediu o direito de preferência de compra com valor estipulado do volante Jhonny Lucas, uma das principais revelações do time paranaense nos últimos anos. O pedido foi imediatamente recusado pela diretoria paranista, que vê a possibilidade de vitrine para Carlos na Série A como a principal vantagem para o Galo no empréstimo do atleta.

Em conversa com a reportagem da Banda B, o diretor de futebol do Atlético-MG, Alexandre Gallo, afirmou que ainda está conversando com o Paraná e não existe prazo para o fim da negociação. “Ainda não tem nada definido. Estamos conversando e só no início [da negociação]. Sobre a questão de detalhes, a gente trata diretamente com o clube. Não externa nenhum tipo de contrato de qualquer atleta”, declarou.

Carlos foi revelado nas categorias de base do Atlético-MG e conquistou os títulos da Copa do Brasil e da Recopa Sul-Americana pelo time. Na última temporada, foi emprestado para o Internacional, pelo qual disputou 31 partidas e marcou seis gols na campanha do clube gaúcho na Série B do Campeonato Brasileiro. O atacante retornou ao Galo neste ano, mas pouco atuou, sendo utilizado em apenas quatro jogos.

Além do interesse do Paraná, o Coritiba também demonstrou o desejo em contar com o jogador, mas a preferência pelo rival veio por conta do bom relacionamento com o técnico Rogério Micale, com quem já trabalhou, além da vitrine por atuar na Série A do Brasileirão.