Sem vencer há três rodadas, o Paraná Clube não conseguiu se manter no G4 no encerramento do primeiro turno. Após a derrota para o Bragantino por 2 a 1, o momento foi de justificativas e até o mandatário do clube, Aramis Tissot, deu satisfações à torcida paranista. Com 28 pontos, o Tricolor ocupa a sétima posição. Muito pouco para quem passou 13 rodadas entre os quatro melhores do campeonato.

“Eu não estou satisfeito. Nossa equipe não vinha bem, acabou jogando só após estar perdendo”, analisou o presidente do clube.Mesmo com uma espécie de inferno astral que insiste em não passar, Tissot aponta que é muito cedo para pensar em quaisquer mudanças na comissão técnica. “Nós, como dirigentes, temos que ter a cabeça mais tranquila. Ninguém pode fazer as coisas com precipitação. Tenham certeza de que não vou fazer dessa forma”, afirmou.

A insatisfação não se restringe ao técnico, que, segundo o presidente, tem crédito com o clube por tudo o que fez na Série B. “Eu não estou propondo nenhuma mudança no Paraná, só acho que algumas coisas têm que ser ajustadas”, disse. Para ele, os jogadores também tem parcela de responsabilidade nos maus resultados. “Nós queremos subir e é evidente que a equipe não está produzindo o que nós gostaríamos”, disse.Na próxima rodada, o Paraná tem a chance de voltar a escrever uma história vencedora na Série B. O time recebe o ASA na Vila Capanema, nesta terça-feira (30), às 20h30.