Ouça o áudio

O 0 a 0 com o lanterna do campeonato Duque de Caxias definitivamente foi encarado como uma derrota pelo Paraná Clube. Na zona intermediária da tabela e vendo o grupo dos candidatos ao rebaixamento cada vez mais próximo, o Tricolor do segundo turno perdeu a mão e a tranquilidade.Após a partida, o zagueiro e capitão, Cris, conhecido pelo senso crítico que não perdoa ninguém, desabafou. Nem a diretoria passou imune à análise do jogador que cravou: o que desviou o Paraná do caminho das vitórias foi o espírito do “já-ganhou”.”Eu acho que a equipe perdeu o rumo quando a gente achou que já tinha subido. Não só nós, como a diretoria também e agora estamos pagando por isso”, disparou o zagueiro. (Ouça o áudio com a entrevista do jogador)

Para Cris, enquanto os outros times ainda se reforçavam para a Série B, o Paraná, que viveu em lua-de-mel com a torcida ao permanecer por 14 rodadas seguidas no G4, acabou deixado pra trás. “Nossa equipe nunca foi de craques, mas o que fazia diferença eram os jogadores que queriam fazer seu nome no futebol”, criticou, sem nominar quaisquer companheiros de time.

Irritado, o jogador acusou o time de omissão na partida desta terça-feira. “Estou muito indignado. O Paraná de quando eu cheguei não é esse Paraná. Eu preciso sustentar minha família e quem eu sentir que não quer jogar, vou ser o primeiro a condenar”, afirmou Cris. “Perdi o jogo hoje. O torcedor tem todo direito de se indignar e a diretoria precisa detectar isso. Hoje eles [os jogadores] me deixaram na mão, só três ou quatro correram”, cravou.