No mesmo dia em que o foi decretado o rebaixamento do Paraná Clube para a Série Prata do Campeonato Paranaense, cerca de 200 torcedores estiveram na Vila Capanema para cobrar empenho do elenco e planejamento da diretoria eleita no último dia 9. Representante da situação e possível vice-presidente de futebol na próxima temporada, o ex-presidente Aramis Tissot lamentou a queda à Série B, mas evitou justificativas.”Pelo o que apresentamos em campo, merecemos cair. A diretoria reconhece isso”, cravou após a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Forçando a entrada da sede do clube, os torcedores invadiram a Vila e chegaram a entrar em confronto com o vice-presidente de futebol Paulo César Silva. Houve intervenção da Polícia Militar, mas ninguém ficou ferido.

Destes, 20 entraram nos vestádios do estádio para uma conversa pessoal com os jogadores. “A gente foi em todos os lugares do Campeonato Brasileiro, temos amizades com os jogadores, não temos culpa de eles serem ruins porque são os diretores que contratam”, desabafou o torcedor João Quitéria.Segundo o torcedor, na conversa direta com o elenco, o pedido principal foi de raça, já que o Tricolor deve enfrentar ainda um desafio complicado diante do Bragantino, ainda correndo o risco de rebaixamento à Série C.