Um empate com gosto de vitória. Mesmo com a frustação de não conseguir marcar o gol durante a pressão que exerceu no fim do jogo com o Guarani, o Paraná Clube volta a Curitiba, de certa forma, satisfeito com o ponto conquistado. Após a partida, que terminou empatada em 1 a 1, o Tricolor agora volta a suas atenções para o Sport, adversário de sábado.

“A postura foi ofensiva na hora que tinha que ser. A gente não jogou bem, mas o resultado acabou sendo bom pelas circunstâncias”, avaliou o técnico Roberto Fonseca, que improvisou Brinner pela direita e só colocou Lisa em campo no segundo tempo.

O técnico justificou as mudanças com o desgaste físico do elenco e elogiou a entrega do grupo no jogo. “O que passou na minha cabeça foi: se você coloca o Lisa pra depois passar pro plano tático de marcação com o Brinner, complica. Eu quis preservar a entrada do Lisa”, apontou o treinador.

Com o lado direito frágil, o jogo acabou virando quando o técnico repôs o lateral de ofício e o time se lançou ao ataque, mas não conseguiu marcar o gol. “Eu acho que foi mérito do goleiro. Pecamos um pouquinho na finalização, mas futebol é isso aí”, avaliou Everton Garroni, satisfeito com o ponto conquistado fora de casa.