Divulgação/Paraná Clube
Em 2009, Professor Miranda chegou a anunciar sua candidatura, mas desistiu de disputar a presidência

Em queda livre no Campeonato Brasileiro da Série B, o Paraná Clube se prepara para definições também no seu campo político. Nesta quarta-feira (5), o clube elege os membros do Conselho Deliberativo e Fiscal, no total de 400 conselheiros, entre vitalícios e transitórios. Só depois desta eleição é que será marcada a data do pleito para a presidência tricolor que, por estatuto, deve ser realizado na segunda semana de novembro.

Já conhecido da torcida paranista, o ex-presidente do clube José Carlos de Miranda anunciou que deverá concorrer ao posto que hoje pertence a Aramis Tissot. No próximo dia 14, ele coordena uma reunião para definir os integrantes da chapa de oposição à atual gestão. “Estamos articulados. É óbvio que o pessoal quer mudar o futebol. Todos nós reconhecemos o bom trabalho do marketing, do planejamento, financeiro, administrativo, mas o futebol precisa de mudanças radicais”, explicou Miranda à Banda B.

Nas últimas eleições do Paraná, realizadas em 2009, Professor Miranda articulou uma chapa intitulada Alternativa Tricolor, mas acabou desistindo do pleito, passando apoiar a Revolução Paranista, grupo encabeçado pelo atual presidente do clube Aramis Tissot.