Recentemente, os jogadores do Paraná divulgaram uma carta falando sobre o atraso dos salários que já é de mais de dois meses. Nesta quinta-feira (11), o presidente do Tricolor, Rubens Bohlen, concedeu uma entrevista exclusiva à Rádio Banda B para fazer esclarecimentos.

O presidente do Paraná garantiu que esta é uma situação que ele não gostaria de estar passando. “Não é isso que gostaríamos de estar passando agora. O salário em dia é uma obrigação de todo e qualquer trabalhador receber e nós temos propósitos de fazer isto, porém, no Paraná, às vezes não estamos conseguindo”, disse.

Porém, a atual diretoria quer reconstruir o clube todo para estabilizar e voltar forte para o cenário nacional. “Esta diretoria não pode reclamar de que não sabia de como o Paraná está, pois seria mentira. Estamos com um firme propósito de fazer uma reestruturação no Paraná e não é do dia para o outro”, lembrou o presidente do clube.

Apesar de achar certa a manifestação do elenco, o presidente não concordou com a forma com que foi, já que havia conversado com o grupo antes de viajar ao Rio de Janeiro para buscar recursos. “Os jogadores estão certos em fazerem o que fizeram, está no direito deles, mas o que eu não concordo é que nós já havíamos falado antes para eles que estávamos buscando recursos e esperar a minha volta do Rio de Janeiro para se manifestarem sobre o assunto. Esse manifestamento dos jogadores acabou me fazendo voltar de mãos vazias do Rio, mas já estamos resolvendo e eles vão receber centavo por centavo”, garantiu Rubens Bohlen.

Para conseguir se estabilizar no próximo ano, o presidente Bohlen confirma que vendas de jóias podem ser realizadas, porém, apenas por preços bons. “Nós recebemos propostas para jogadores e nós só vamos vender por preços justos, que tanto os atletas quanto nós merecemos”, finalizou o presidente.