Wilians Lima/Banda B
Emocionado, Paulo César Silva não segurou a emoção em conversa ao vivo com o advogado do Rio branco Domingos Moro, no Balanço Esportivo

Emocionado com a queda confirmada do Paraná Clube para a Série Prata do Campeonato Paranaense, o vice-presidente de futebol, Paulo César Silva, admitiu que o fracasso da diretoria em 2011 foi ter priorizado o equillíbrio financeiro e não a montagem de um time mais competitivo.

“A bola pune. Se você não tiver estabilidade financeira e recursos pra montar uma equipe de qualidade, você corre o risco de ter tropeços”, lamentou o dirigente à Banda B. “O Paraná sacrificou sua área financeira pra equilibrar finanças pro futuro e prejudicou o futebol”, completou.

Mesmo não questionando a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em absolver a irregularidade no registro do atacante Adriano de Oliveira dos Santos, Silva comentou a gravidade do erro. “Quando você erra num registro, você mexe com a paixão de uma torcida, mas a gente já estava alerta”, destacou.

O vice confirmou a existência de um plano B, pensado há cerca de um mês e que já considerava a possibilidade de disputar a Série Prata. “Pedir desculpa é muito pouco. Eu só posso dizer que o trabalho vai ser diferente, com equilíbrio financeiro”. A nova diretoria, presidida por Rubens Bohlen, assume no próximo dia 13 e terá que administrar um prejuízo inicial já avaliado em pelo menos R$ 1 milhão.