Carlos Eduardo marcou o gol da vitória do Paraná sobre o Maringá, o segundo dele em duas partidas (Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo)

A volta por cima do Paraná no returno do estadual tem um gosto mais que especial para o meia Carlos Eduardo. Titular absoluto, camisa 10 e uma das referências da equipe, o experiente meio-campista, que tem passagens pelo futebol europeu e pela seleção brasileira, tem sido peça importante no time do técnico Rogério Micale e vem reconquistando uma vitória pessoal: a volta da alegria em jogar futebol.

Uma das grandes revelações do futebol brasileiro no final da última década, o jogador de 30 anos pode dizer que viveu do céu ao inferno em sua carreira. Do início promissor no Grêmio vice-campeão da Libertadores de 2007, a habilidade e a explosão chamaram a atenção e fizeram com que o atleta chegasse a ser pré-convocado pela seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2010, na África. Mas o que o jogador não esperava era que uma tendinite no joelho o colocasse na mesa cirúrgica e o fizesse ter que recomeçar.

Depois de atuar na Alemanha e na Rússia, Carlos Eduardo retornou ao Brasil em 2013 para tentar dar a volta por cima com a camisa do Flamengo. No entanto, as boas atuações do início da carreira não se repetiram e o jogador teve uma passagem muito contestada pelo clube, passando depois por Atlético-MG e Vitória, ambas também sem sucesso, até chegar ao Paraná, onde chegou para reconquistar a sua confiança e o prazer em estar dentro de campo.

Carlos Eduardo em ação pela seleção brasileira no início da carreira (Bruno Domingos/MoWa Press)

“Uns anos atrás eu perdi um pouco da minha motivação. Fazia tempo que eu não sentia o prazer de estar gritando e vibrando por uma vitória. Eu agradeci aos meus colegas por me fazerem reconquistar isso. Eu acho que não desaprendi a jogar futebol. Estou tendo uma sequência que há tempos eu não tinha e estou conseguindo fazer um bom nível”, declarou o meia após marcar o primeiro gol com a camisa do Paraná, no último fim de semana, em Foz do Iguaçu.

A expectativa inicial de recuperar o bom futebol no clube vem tendo sucesso. Aos poucos, Carlos Eduardo tem conquistado a torcida do Paraná, que sentiu a ausência de um camisa 10 no início do ano após a saída de Renatinho. E o bom começo tem tido uma ajuda especial do técnico Rogério Micale, que depositou a sua confiança no trabalho do jogador e não poupa elogios para falar do meia. “Mais uma vez ele foi decisivo para nós, com toda a sua qualidade e liderança dentro de campo. É um cara que está se doando muito. Estou muito satisfeito, acho que está se encontrando aqui e vivendo um momento importante. Todos nós estamos contentes com ele e isso fortalece todos nós. O Carlos Eduardo é um cara que realmente vem fazendo a diferença”, exaltou após a vitória sobre o Maringá, na noite de quarta-feira (21), na Vila Capanema.

Mais do que uma referência para o time, a experiência do jogador tem feito de Cadu (como já é carinhosamente chamado no clube) também um líder dentro do elenco, principalmente para os jogadores mais jovens. Cria das categorias de base do Tricolor, o volante Leandro Vilela exaltou a importância do meio-campista para o grupo e a reabilitação do bom futebol com a camisa paranista.

“Por a gente concentrar muito, acaba tendo algumas conversas informais. Ninguém pode duvidar da capacidade técnica do Carlos [Eduardo]. Por todo o currículo que ele tem, não desaprendeu a jogar bola, tanto que está mostrando nesses últimos jogos. Ele falou que por circunstâncias, às vezes as coisas não vinham dando certo e ele tinha deixado de ver felicidade no futebol. E aqui no Paraná ele reencontrou isso. Ele sabia que era uma oportunidade para ele e está mostrando isso dentro de campo. Qualidade ele tem e nós só temos que agradecer por estar do nosso lado e estar vivendo um bom momento. Tomara que isso permaneça”, destacou Vilela em coletiva.

Com contrato até o fim do ano com o Paraná, Carlos Eduardo tem a missão de ser o maestro do meio-campo da equipe na fase final do Campeonato Paranaense e no retorno à Série A do Campeonato Brasileiro. Se depender da motivação e das boas atuações do jogador, a passagem pelo Tricolor tem tudo para dar certo e recuperar também a alegria do torcedor em ter mais um ídolo surgindo para poder reverenciar.

Ouça os dois gols do meia Carlos Eduardo pelo Paraná: