Wagner Lopes deixou o comando do Paraná na última sexta-feira (Felipe Dalke/Banda B)

Depois de um início ruim na temporada, com apenas uma vitória em sete partidas, o Paraná demitiu o técnico Wagner Lopes, na última sexta-feira (16), após a derrota na última rodada da Taça Dionísio Filho. De acordo com o executivo de futebol do clube, Rodrigo Pastana, o motivo do desligamento foi o desempenho ruim da equipe e não os resultados negativos do início da temporada.

Através das redes sociais, a Banda B fez uma enquete com a torcida paranista para saber se aprovaram ou não a saída do treinador e o resultado foi contrário à demissão. Dos 309 votos, 56% votaram contra o desligamento de Wagner Lopes do comando do Tricolor, enquanto 44% se mostraram favoráveis à decisão da diretoria.

Depois de ter tido destaque no início da última temporada, o comandante retornou ao clube neste ano e iniciou a pré-temporada com a equipe no dia 2 de janeiro. Com apenas 15 dias de preparação, o Tricolor entrou em campo para disputar o primeiro compromisso do ano e acabou sendo derrotado pelo União, na estreia do estadual. Ao todo, em um mês de clube, Wagner Lopes acumulou uma vitória, três empates e três derrotas, que resultaram na eliminação ainda na primeira fase da Taça Dionísio Filho e a quarta pior campanha inicial do Campeonato Paranaense.

Na Copa do Brasil, o Paraná enfrentou a URT-MG e garantiu a classificação à segunda fase de forma dramática, com um empate nos minutos finais de partida. É justamente pela competição o próximo compromisso paranista, na quinta-feira (22), diante do Sampaio Corrêa, em São Luís-MA. Neste jogo, o time será comandado pelo auxiliar técnico Ademir Fesan.