Por Guilherme Coimbra

Paraná despachou o Bahia, aliviou com premiação e pôs fim ao tabu de eliminações nas primeiras fases (Robson Mafra/Paraná Clube/Divulgação)

A classificação para a terceira fase da Copa do Brasil, diante do Bahia, foi muito significativa para o Tricolor. Além de espantar a desconfiança, despachar um adversário declarado como “certo” na próxima etapa pelo supervisor técnico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e voltar a passar da segunda fase depois de quatro temporadas, o Paraná embolsou R$ 680 mil de premiação pela vaga conquistada na competição, representando um alívio ao momento financeiro delicado que o clube enfrenta nos últimos anos.

Depois de amargar quatro eliminações consecutivas nas duas primeiras fases da Copa do Brasil, o Paraná voltará a disputar a terceira fase do torneio neste ano, feito que não acontecia desde 2012, quando chegou até as oitavas de final e acabou eliminado pelo Palmeiras, campeão na ocasião. Depois disso, o Tricolor caiu duas vezes na primeira fase, para São Bernardo (2013) e Jacuipense (2015), e mais duas na segunda, para Ponte Preta (2014) e Chapecoense (2016).

O retorno à terceira fase da Copa do Brasil trará também alívio financeiro para o clube na temporada. Com a vaga conquistada diante do Bahia, na última quarta-feira (8), na Vila Capanema, o Tricolor desembolsará R$ 680 mil de premiação. Caso avance mais uma etapa na competição nacional, receberá mais R$ 880 mil.

O próximo compromisso na competição será na próxima quarta-feira (15), fora de casa, às 21h30, contra o ASA-AL. O jogo de volta acontece no dia 6 de abril, às 19h30, na Vila Capanema.