Se dentro de campo o Paraná sofre com o jejum de vitórias e a queda brusca na tabela, fora dele, as coisas não parecem melhores. A recente saída do técnico Roberto Fonseca do comando técnico do time abriu as portas para que a tranquilidade desse lugar ao nervosismo e às declarações desmedidas.Em meio às fortes críticas do vice-presidente de futebol, Paulo César Silva, aos jogadores, os rumores de que os salários estivessem atrasados ganharam força.

O vice-presidente financeiro do clube, Celso Bittencourt, reagiu com surpresa à informação. “Essa notícia nos surpreendeu. Nosso pagamento é feito no quinto dia útil e até segunda-feira (12) os salários estavam todos em dia, quitados”, esclareceu o dirigente à Banda B, ao contar que, em setembro, o pagamento dos jogadores foram feitos em duas parcelas. “Isso já está sendo resolvido nesta semana. Estamos falando de dois, três dias, então não sei por que toda essa conversa”, completou.

Bittencourt revela que a diretoria conversou com os atletas, ainda em Recife, após a derrota para o penúltimo colocado do campeonato, Salgueiro. Para ele, as três derrotas consecutivas e a queda no rendimento nas últimas rodadas sensibilizou o elenco. “Tivemos uma conversa muito sincera, aberta. Nela, os jogadores disseram que precisam dar um pouco mais”, contou.

Ao contrário das declarações de Paulo César Silva, que cogitou deixar o comando do departamento de futebol do Tricolor, Bittecourt garante que a equipe não deve sofrer alterações até o fim da temporada. “O projeto segue. Esse grupo vai continuar firme até o final dessa caminhada”, finalizou.