Por Pedro Melo 

Fernando Miguel treinará o Paraná na partida contra o Goiás. (Monique Vilela/Banda B)

Fernando Miguel treinará o Paraná na partida contra o Goiás. (Monique Vilela/Banda B)

A goleada sofrida pelo Paraná na última rodada resultou na demissão do técnico Claudinei Oliveira e na reformulação de todo a diretoria de futebol com a saída do gerente de futebol Beto Amorim e o afastamento de Durval Lara Ribeiro. Dentro de campo, o time conta com o apoio da torcida para afastar a crise e conquistar os três pontos contra o Goiás nesta terça-feira (14), às 19h15, na Vila Capanema.

O Tricolor será treinado pelo auxiliar-técnico Fernando Miguel, que foi o comandante no final da Série B do ano passado e ficará interinamente até a contratação de um novo comandante. Em relação ao time, Miguel deve contar com o retorno do volante Jean, que não entrava em campo há seis partidas, e ainda tem uma dúvida no meio-campo. Marcelinho foi titular na rodada passada, porém, Diego Tavares e Henrique também disputam a vaga.

Com apenas 10 pontos, o Tricolor está na 13ª colocação e venceu somente quatro vezes. Desde que ganhou do Oeste na 4ª rodada, o Paraná empatou três vezes seguidas e levou a goleada do Náutico por 5 a 1.

Goiás estreia técnico

Considerado favorito ao acesso, o Goiás venceu uma vez e demitiu o treinador Enderson Moreira depois do empate com o Oeste em 1 a 1. A diretoria agiu rapidamente, trouxe o jovem Léo Condé e o novo comandante não deve mexer na escalação.

FICHA TÉCNICA
PARANÁ X GOIÁS

Local: Vila Capanema, em Curitiba (PR).
Data: 14 de junho de 2016.
Horário: 19h15.
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN).
Assistentes: Francisco Jailson da Silva (RN) e Vitor Carmona Metestaine (RN).

Paraná: Marcos; Leandro Silva, Pitty, João Paulo e Fernandes; Jean, Anderson Uchoa, Marcelinho (Diego Tavares ou Henrique) e Válber; Robson e Lúcio Flávio.
Técnico: Fernando Miguel.

Goiás: Renan; Johnatan, Anderson Salles, Wesley Matos e Jefferson; Wendel, David, Léo Sena e Thalles; Rossi e Rafhael Lucas.
Técnico: Léo Condé.