Os candidatos à presidência do Paraná Clube Ivan Ravedutti, da chapa de oposição Força e União, e Rubens Bohlen, da Força e Trabalho – grupo de situação –, participaram de um debate promovido pela Rádio Banda B nesta segunda-feira (7). Os dois tiveram oportunidade de expor as principais propostas de campanha para as eleições que serão realizadas nesta quarta-feira (9) na sede da Kennedy.

Profissionalização do departamento de futebol

Dividido em quatro blocos, o debate foi aberto pelo candidato de situação Rubens Bohlen, que comentou a possibilidade de contratação de um gerente de futebol para o clube no ano que vem. “Só com um gerente de futebol podemos dar início à profissionalização do nosso departamento de futebol. Isso só vai começar com a contratação de um gerente remunerado. Vai ser um salto de qualidade no clube”, disse. Entre as possíveis mudanças propostas pelo candidato também está a revisão dos critérios de contratação.

Já para Ravedutti, essa não será a prioridade da chapa caso seja eleita no pleito. “Temos que ver o calendário de 2012, as pendegas jurídicas para a partir daí falarmos em profissionalização do departamento de futebol”, comentou. “O profissional tem que vir num terreno onde seu trabalho possa frutificar”, avaliou, destacando a importância de fortalecer a marca Paraná Clube através do marketing.

Time competitivo x baixa receita

Os dois candidatos também puderam expor suas propostas para montar um time competitivo para 2012 mesmo com a baixa receita do clube. “Nós temos que rever nossas parcerias. Quem estiver conosco tem que estar comprometido com o resultado”, apontou Bohlen. O candidato de oposição seguiu no mesmo sentido. “Se o empresário traz um atleta, pode-se negociar que ele pague metade do salário desse jogador, porque ele terá lucro caso ele seja transferido”, propôs.

Parte social e patrimônio

Sobre os planos para a parte social do clube, Ravedutti planeja um calendário anual de eventos e a revitalização das sedes do Tarumã e Boqueirão. “É importante implantarmos uma política de valorização do título. Uma avaliação para que o sócio tenha prioridades”, disse. Para Bohlen, a revitalização e a construção de um novo ginásio deve vir através de parcerias. “Retomando as atividades culturais do clube; montar uma grande academia para atrair o público jovem para mantê-los no nosso clube também são propostas”, comentou.

Considerações finais

Nas considerações finais, os candidatos incrementaram as falas com promessas de tempos melhores para o clube. “Temos uma proposta de renovação do clube sem achincalhar ninguém que lá esteve. para que haja união, para que o clube se pacifique, encontre o seu rumo e retome sua grandeza”, ressaltou Ravedutti. “O debate foi democrático, não temos nenhuma crítica ou ofensa recebida de outros candidatos”, completou.

Já Bohlen rasgou elogios ao adversário e sugeriu a correção de erros que vem sendo cometidos ao longo de várias administrações. “Nesse debate não há vencido nem vencedor, só quem ganhou é o Paraná Clube”, disse. “O torcedor paranista pode ter certeza de que independente de quem vença, mundanças profundas irão ocorrer no clube. Nós podemos afirmar que o Paraná já tem visão de futuro”, finalizou o candidato de situação.

Clique aqui para ver o vídeo com o debate completo.