Mesmo rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, o Atlético apostou todas as fichas em atrapalhar o rival Coritiba, que só dependia de si para chegar à Libertadores. E conseguiu. Jogando com raça, o Rubro-negro venceu por 1 a 0 e colocou um ponto final num jejum de vitórias no clássico que já durava três anos.

Mesmo chateado com a perda da vaga pela segunda vez em 2011, o superintendente de futebol do Coritiba, Felipe Ximenes, lamentou a queda do rival coxa-branca. Para ele, o rebaixamento enfraquece o futebol do Paraná, que agora só tem o Alviverde como representante na elite.

“Como profissional de futebol não consigo enxergar nenhum ponto positivo na queda do Atlético-PR”, disse Ximenes. “Tenho um respeito muito grande pelas instituições que militam no futebol paranaense. Acho que o futebol paranaense perdeu com a queda do Atlético-PR”, afirmou o homem forte nas contratações do Coxa.

Já pensando no planejamento do ano que vem, Ximenes exaltou a organização da cúpula alviverde. Mesmo sem a vaga na Libertadores, objetivo central em 2011, o dirigente apontou que a diretoria já trabalha nas contratações do ano que vem. “O torcedor do Coritiba conhece seu time, sabe escalar seu time, que terá no dia 4 de janeiro pelo menos 80% deste elenco se apresentando, sem sobressaltos”, destacou.

O superintendente deu pistas de como será a política de reformulação do time para a próxima temporada. Segundo ele, o clube deve lutar para manter a base de 2011 e só sair às compras com muita certeza. “Nós temos, hoje, um terço do elenco que tem contratos longos, um terço que tem contratos em andamento e um terço com contratos mais curtos. Esta é a incumbência passada pela diretoria e continuaremos assim”. garantiu Ximenes.