O técnico Tico, substituto de Marcelo Oliveira neste domingo (29), deu nota oito para a partida do Coritiba. Não que o time tenha jogado mal, mas as dificuldades impostas pelo adversário, que mesmo rebaixado encontrou um resquício de motivação, além da falta de entrosamento dos jogadores reservas, foram os desafios da equipe no último jogo do segundo turno.

Acostumado a montar a equipe “adversária” nos treinos do Coxa, Tico precisou se reinventar na preparação dos jovens. “Fizemos dois treinamentos visando ao jogo. A gente monta o time “de baixo” sempre igual ao adversário, então é diferente do que você montar o time para o jogo”, afirmou.

Na análise do treinador, os jogadores evoluíram ao longo dos 90 minutos. “O Renan Oliveira estava muito atrás no começo e, por ser um meia-atacante, tem que estar próximo do homem de frente. No segundo tempo crescemos, criamos chance de gol e isso é muito importante para os meninos que entraram”, disse.

Para Thiago Primão e Zé Rafael, que se destacaram na Dallas Cup e estrearam pelos profissionais, o treinador projeta um futuro promissor em meio a um ambiente favorável. “Estes meninos vão ter que percorrer um caminho. Cada um tem o seu estilo e personalidade, a gente dá todas as condições de trabalho. Eles foram adotados pelos jogadores do profissional. Isso é importante, porque é mais difícil se eles chegarem na equipe de cima sem um bom emocional”, falou.