Depois de anunciar em sua página do Facebook que ia se aposentar do futebol, o meia Tcheco concedeu uma entevista coletiva, nesta quarta-feira, em que confirmou que vai mesmo pendurar as chuteiras. Aos 35 anos, o atleta agora assumirá um cargo no departamento de futebol do Coritiba.

“A parte mais difícil para um jogador não é a perda de um título nem de uma partida, e sim a finalizar a carreira. Estou muito bem fisicamente. Mas a dor é mais forte, demora a passar. O corpo dá sinais avisando que chegou a hora”, disse Tcheco, que já vinha planejando deixar os gramados ao fim da Copa do Brasil, que terminou na semana passada.

Revelado pelo Paraná Clube, Tcheco passou pelo Malutrom antes de chegar ao Coritiba em 2002, onde é considerado ídolo pela torcida alviverde. O meia também se destacou no Grêmio, onde é adorado pelos torcedores, e no exterior, teve boa passagem peloAll Ittihad, clube da Arábia Saudita, em que conseguiu o carinho da torcida local.

Com a camisa coxa-branca, são 141 jogos e 20 gols, além da incrível marca de nunca ter perdido uma partida sequer pelo Campeonato Paranaense, torneio que conquistou três vezes: em 2003, 2011 e 2012. “Fico feliz de ter retornado ao Coritiba, e ter contribuído de alguma maneira, ajudei na Série B de 2010, conquistei um tricampeonato estadual que não acontecia há quase 40 anos. Me sinto útil em ter ajudado nesse resgate orgulho de ser coxa-branca”, disse.

Logo que anunciou oficialmente sua aposentadoria, Tcheco já recebeu o carinho da torcida alviverde por meio das redes sociais com a hashtag #TchecoÍdoloEterno. Para ele, também não está sendo fácil largar o futebol. “Passa um filme na cabeça de tudo que já vivi no futebol. Confesso que está sendo uma decisão difícil. Para chegar até o Couto hoje, no anúncio da coletiva, não foi fácil. Realmente muitas coisas ficam na memória”, afirmou.

Executivo do futebol

Tcheco está se aposentando dos gramados, mas não vai deixar o mundo da bola e nem o Coritiba. Ele vai trabalhar no departamento de futebol do clube, ao lado de Felipe Ximenes, e uma de suas novas funções será atuarno controle de transição de atletas das categorias de base até chegar ao profissional.

“Você (Tcheco) é um exemplo dentro e fora do campo, seu nome jamais será apagado da história do Coritiba. Tenho orgulho de ter te conhecido. É triste porque perdemos o capitão dentro do campo. Mas estou feliz de ter ganhado um capitão internamente no clube”, afirmou o presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade.