Divulgação/Coritiba
No segundo tempo, Gil foi improvisado pela direita e teve apresentação marcante na dianteira coxa-branca

Sem Leandro Donizete, Léo Gago e Tcheco, o Coxa dominou a partida que fez contra o Bahia, no Couto Pereira, mas afobado no ataque, não conseguiu finalizar na partida que terminou empatada em 0 a 0. Ao fim do jogo, o técnico Marcelo Oliveira reclamou dos desfalques, ainda que os substitutos Everton Costa, Willian e Gil tenham se apresentado de forma convincente.

Gil que, com a saída do lateral Jonas, lesionado, acabou assumindo a posição e, além de marcar bem, foi presença constante no ataque pela direota. “Eu tenho que agradecer ao Marcelo que me deu essa oportunidade e eu estou mostrando o meu trabalho e podendo ajudar o Coritiba”, afirmou o atleta, em retribuição à confiança do técnico que estava receoso com parte física do atleta.

“Eu tinha um cuidado com o Gil em relação à parte física. Eu achei que ele superou isso e chegou algumas vezes, marcou bem, e é um jogador que pode ser muito útil, tem boa técnica e pode ajudar nos próximos jogos”, garantiu o técnico. Sem a vitória em casa, o Coxa tem pela frente um adversário parada dura no Morumbi, no próximo domingo (23): o São Paulo, sexto colocado do Brasileirão.