Divulgação/Coritiba
Coxa contou com boas apresentações de Rafinha e Geraldo para pressionar o Santos e chegar ao gol com Leonardo

Três pontos separam o Coritiba da zona de classificação à Libertadores. Mesmo assim, o discurso do técnico Marcelo Oliveira é de uma confiança quase relutante, baseado na preocupação jogo a jogo. Isso porque a tabela do Brasileiro foi absolutamente favorável à chegada do Coxa ao G5: ironicamente, ou não, caso tivesse vencido o Galo na última rodada, o Verdão seria o quarto colocado do campeonato neste domingo (20).

A matemática, porém, não foi o bastante para que o técnico enveredasse pelo caminho das lamentações. “Eu não gosto de lamentar nada porque a gente trabalha intensamente, sempre buscando o melhor. No jogo do Atlético-MG, ele estavam muito bem no jogo e ficamos um pouco abaixo do nosso habitual”, justificou o treinador.

E antes de falar em Libertadores ou Atletiba, o técnico analisou a vitória contra o Santos como satisfatória. Para Oliveira, o Coxa apresentou volume de jogo ainda que os arremates não tenham sido marca do time sobre o Peixe. “Achei que tivemos um bom volume, mas não tivemos chances claras”, analisou o técnico, destacando o posicionamento defensivo do Santos.

Ao pregar foco contra o já rebaixado Avaí, próximo adversário, Marcelo Oliveira também quer blindar o time para o Atletiba decisivo que espera o Verdão na última rodada. “Esperamos ignorar o que vai acontecer com o nosso adversário e estar lutando por uma vaga na Libertadores porque ainda é possível”, afirmou.