Divulgação/Coritiba
Vitórias difíceis, mas sem continuidade: Coxa espera sequência para voltar a sonhar com a Libertadores

Em nome da tão sonhada sequência no Campeonato Brasileiro, o Coxa entra em campo para enfrentar o Internacional, no Beira-Rio pela 24ª rodada. Longe de representar a regularidade que levou o Alviverde às 24 vitórias consecutivas no início da temporada, o time de Marcelo Oliveira ainda não empolgou no Nacional. Mesmo com resultados importantes, como a vitória sobre o Santos na Vila Belmiro e sobre o líder Corinthians, no Couto Pereira, o discurso de que é necessária uma série de triunfos para devolver a confiança ao elenco é praticamente unânime.

Desde o início do Brasileirão, o Coxa só conseguiu engrenar vitórias seguidas em duas oportunidades: na sétima e na oitava rodadas, sobre o Ceará e o Figueirense, em casa, e depois sobre o Atlético-MG e Santos, pelas 16ª e 17ª rodadas do campeonato. Séries escassas e, acima de tudo, tímidas, já que o grupo não ultrapassou a marca de duas vitórias consecutivas.

“A gente está buscando encaixar uma sequência de jogos com bons resultados”, avalia o lateral Jonas, referência na ponta direita do time de Marcelo Oliveira. “Temos que fazer o trabalho que fizemos com o Botafogo, marcando forte e com a bola jogando para frente”, aponta, como caminho para bater o Colorado que, junto ao Coxa, tem o ataque mais positivo do país com 39 gols.

Titular em 18 das 23 partidas disputadas pelo Coritiba na Série A de 2011, Jonas tem como característica o desarme do ataque adversário no meio campo. E se o ataque é forte, a defesa de Inter e Coritiba não deixa por menos: os dois times são os que mais cometeram faltas no Brasileirão. “A gente trabalha para mostrar o melhor possível de cada um. Agora é trabalhar da mesma maneira pensando nesse jogo com o Internacional”, finaliza o jogador.