Por Esporte Banda B
Iago falou das novidades na carreira. (Felipe Dalke/ Banda B)

Iago falou das novidades na carreira. (Felipe Dalke/ Banda B)

Caindo a ficha, essa é a sensação do atacante Iago no Coritiba. O jogador, recente reforço do clube, chegou contratado do Atibaia, do interior paulista, e começou a ser aproveitado nos jogos pelo Coxa. Da Série A3 do Paulistão para a Série A do Campeonato Brasileiro. O atleta esteve no programa Jornal da Bola na Rádio Banda B na noite desta quinta-feira (7) e falou sobre as novidades que vive em sua carreira e a chegada no Alviverde.

Nestes primeiros jogos pelo clube, o atacante admitiu ter sentido a diferença física existente pela intensidade das partidas do Brasileirão. “Não é fácil sair de uma A3 para jogar uma Série A, um campeonato tão disputado, quem tem os melhores jogadores do Brasil. Mas a gente que sonha desde pequeno tem que estar preparado para tudo”, comentou Iago.

A questão física foi tão sentida por Iago que o atacante realiza trabalhos específicos para ficar à disposição do técnico Pachequinho. “Devido ao meu último jogo ter sido no dia primeiro de maio, se não me engano, acho que sente um pouco. Até porque o estilo da Série A é mais rápido, com mais qualidade, então a gente sente um pouco sim, acho que por isso que dei uma sentida e agora estou fortalecendo para ficar à disposição do treinador”, afirmou o jogador.

Mas as novidades, para o atleta, não foram apenas físicas nessa chegada ao Coxa. O jogador também se deparou com outras situações novas na sua carreira, como sua primeira entrevista coletiva. “Passou um filme de tudo que sonhei, via a televisão, os caras dando entrevista, demorou um pouco para a ficha cair até”, disse Iago.

Os companheiros de grupo foram bastante importantes na chegada de Iago ao clube. Ele destaca a confiança dada pelos demais jogadores. “Desde que me falaram que eu ia vir para o Coritiba foi a parte mais importante, ver os caras desde pequeno na televisão você pensa como vai ser lá, e chegar e treinar do lado, ver os caras te dando confiança. E o mais importante é isso, o grupo me dando confiança para treinar, para chegar no vestiário. A parte mais importante do jogador é ter confiança para jogar, treinar. Desde que eu cheguei eles me adotaram e passaram tranquilidade para jogar”, ressaltou o atacante coxa-branca.