Divulgação/Coritiba
Bastante questionado, Edson Bastos diz respeitar qualquer decisão do técnico Marcelo Oliveira

Após o empate em 1 a 1 com o Atlético, no Couto Pereira, o terceiro goleiro que mais vestiu a camisa do Coritiba finalmente desabafou. Questionado por uma possível falha no gol de Edílson, aos 23 do segundo tempo, Edson Bastos e seus 202 jogos pelo Alviverde pediram passagem para pedir, principalmente, respeito.

Apoiado pela comissão técnica, o jogador não deixa a meta do Coxa para o jogo contra o Atlético-GO nesta quarta-feira (31). “No futebol você tem que estar provando a todo momento. Sempre fui o primeiro a deixar bem claro quando havia falha. Sempre procuro ser honesto nas minhas colocações”, disse o goleiro, que reconhece a pressão como sendo companheira constante nas últimas partidas.

“As coisas às vezes se tornam muito repetitivas. Sou um atleta profissional, então a partir do momento que o treinador achar que tem que dar oportunidade ao Vanderlei, eu vou continuar trabalhando e buscando meu espaço”, assegura Bastos. “Ninguém faz 200 jogos num clube à toa, se eu estou há tanto tempo assim, é porque tenho feito algo de bom”, aponta. Edson Bastos está no Coritiba há cinco anos e conquistou cinco títulos com a camisa alviverde.

O time segue para Goiânia, onde enfrenta o Atlético-GO nesta quarta (30), às 20h30. Sem Jéci e Tcheco, suspensos, o Coxa deve entrar em campo com Edson Bastos; Jonas, Pereira, Emerson e Lucas Mendes; Léo Gago, Leandro Donizete, Willian e Rafinha; Marcos Aurélio e Bill.

A Banda B transmite Atlético-GO e Coritiba a partir das 20h desta quarta-feira, com narração de Fernando César.