Divulgação/Coritiba
Volante lamenta empate e diz que Coxa tem obrigação de ir para a Copa Sul-Americana

Recuperado de uma pubalgia, o volante Willian foi a surpresa do Coxa para o clássico de número 347 na história dos Atletibas. Após 40 dias afastado dos gramados, o jogador entrou com a missão de substituir Leandro Donizete, o “motorzinho” da equipe coxa-branca. Ao empatar, o Coxa perdeu a oportunidade de se aproximar do G4. “Pra mim, Sul-Americana é obrigação”, cravou o volante.

Jogando bem, o Coritiba foi surpreendido que foi concebido na bola parada de Edílson. O empate foi mais proveitoso para o Atlético que para o Alviverde e, ao final do jogo, as lamentações foram quase unânimes. “Por ser um jogo em casa esperávamos os três pontos. Não só pelo volume, mas pelas oportunidades que criamos”, engrossou o coro, Willian.

Torcedor declarado do clube, o jogador exaltou a força do time e da torcida, que praticamente lotou o Couto Pereira. “Eu tenho uma identificação enorme com o clube e com a torcida”, frisou o volante que confirma: ser homem de confiança do técnico Marcelo Oliveira dá segurança. “Me deixa mais solto pra desempenhar um bom futebol dentro do clube”, disse.

Assista à entrevista de Willian: