A nona derrota do Coritiba no Campeonato Brasileiro teve, segundo o técnico Marcelo Oliveira, uma culpada principal: a bola parada do Vasco, que foi certeira nas duas vezes em que o time carioca balançou as redes. Derrotado por 2 a 0, o Alviverde volta a Curitiba com a conhecida sensação de frustração.

O time foi ofensivo, atacou bem nos primeiros minutos, mas novamente não encontrou o caminho do gol e viu Juninho Pernambucano resolver em dois lances de falta. “Não encaixamos bem nossos contra ataques. A gente precisava de capricho, não concretizamos bem”, analisou o técnico, ao fim da partida.

“Houve uma falta e o mérito grande do Juninho. Formamos uma barreira alta, mas mérito dele que bateu bem. Bola parada também vale”, disse Oliveira, que mais uma vez destacou a boa apresentação do time, mesmo sem o resultado esperado. “Nós temos atuado bem, mas não estamos conseguindo transformar boas atuações em gol. Esse é que tem sido o problema”, avaliou.

E se em casa o time alviverde consegue escrever capítulos diferentes da sua história no Brasileirão, o técnico espera que a postura do time contra o Botafogo, pela 23ª rodada do campeonato seja uma só. “A do Coriba vencedor, não importa se no Couto ou no Rio. Um time que luta. Eu estaria muito chateado se houvesse passividade e não foi o que aconteceu”, finalizou o treinador.