Por Rodrigo Dornelles com informações de Osmar Antônio

O Coritiba recebeu o Inter no Couto Pereira, na noite desta quinta-feira (23), e ficou no empate com o time gaúcho. Um primeiro tempo equilibrado, uma segunda etapa de um Coxa bem superior, e alguns pontos claros na partida. Um deles, foram alguns erros defensivos que se repetiram no Alviverde, incluindo o lance do gol colorado, originado de uma cobrança de lateral. O técnico Pachequinho garante cobranças pelos erros, mas valoriza o ponto conquistado.

Admitindo os problemas na defensiva, o treinador alviverde comentou que os próprios jogadores do elenco já vem se cobrando internamente por uma melhora. “A gente trabalha, insiste, corrige, para que não haja erros. Mais uma vez punidos praticamente em uma bola parada, lateral. Estávamos chateados, tristes pela situação, os jogadores se cobram no dia a dia”, disse Pachequinho. “Claro que vou cobrar, para não ter os erros, que atrapalham na partida, saímos atrás aí temos que recuperar a postura, reverter o resultado. Eles vão se cobrar ainda mais, nós vamos treinar para diminuir a margem de erros”, afirmou.

Pachequinho comemorou ponto. (Divulgação/ Coritiba)

Pachequinho comemorou ponto. (Divulgação/ Coritiba)

Dentro da partida contra o Inter, o primeiro tempo foi de equilíbrio, mas a etapa final, já com mudanças promovidas por Pachequinho, foi de um Coritiba bastante superior, apertando o adversário na defesa. E ele avaliou a diferença de um tempo para outro. “A gente sabia que eles tinham jogadores rápidos de beirada e faziam rápida a transição. A gente sabe que tinha que bloquear pelos lados. Ao mesmo tempo a gente tem a velocidade na transição do Dodô. A ideia era fortalecer o lado com Walisson, com Dodô na segunda linha fazendo a transição. Mas quando tomamos o gol tínhamos que fazer as alterações”, analisou o treinador.

Mesmo jogando em casa e com um segundo tempo bastante superior ao adversário, o comandante coxa-branca entende que o ponto diante do Internacional deve ser comemorado. “Temos que nos impor, aumentar a força ofensiva, e esse é nosso sentimento com o segundo tempo, de que o grupo tem condições e qualidade para isso. Segundo tempo foi uma pressão, infelizmente conseguimos fazer só um gol. Tivesse mais tranquilidade no último passe poderíamos ter virado”, declarou Pachequinho. “Tem que enaltecer o trabalho dos atletas, guerreiros, lutaram até o fim. Também não podemos reclamar, é praticamente o líder junto com o Palmeiras”, avaliou.

Chegada de Milton Cruz

Uma novidade no clube deve ser confirmada nos próximos dias. O “eterno interino” do São Paulo, Milton Cruz, deve chegar para assumir a função de gerente de futebol alviverde. Mas circula a informação de que ele poderia assumir também o comando da equipe. Pachequinho garante não estar sabendo de nada em relação à chegada do profissional. “Não foi passado nada, não sei, deve ser alguma situação com a diretoria. Segue o trabalho da mesma forma”, afirmou.