Por Rodrigo Dornelles com informações de Osmar Antônio

Uma vitória importante, que tirou a equipe da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e que marcou o primeiro triunfo do Coritiba fora de casa no Brasileirão. O técnico Pachequinho classifica o resultado diante do Santa Cruz, no Arruda, como a coroação das boas partidas que o time vinha fazendo. O treinador ainda destacou a postura do Coxa com três volantes.

Engrossando o discurso de todo o elenco após os últimos maus resultados fora de casa, o treinador ressaltou as boas partidas que o Verdão vinha fazendo, mesmo sem conseguir as vitórias. “Uma vitória dessas coroa o que a gente já vinha fazendo. O que estava faltando era a vitória, o que a gente precisava era conseguir a vitória. Na última partida era para a gente ter conseguido resultado melhor. As coisas não acontecem, irrita a gente, irrita jogador, irrita a torcida. Mas a postura sempre foi de vencer”, comentou Pachequinho.

Coxa venceu fora pela primeira vez no Brasileirão. (Divulgação/ Coritiba)

Coxa venceu fora pela primeira vez no Brasileirão. (Divulgação/ Coritiba)

Coroação de boas partidas que o Alviverde já vinha fazendo longe de Curitiba. Assim Pachequinho entende que esse resultado tem que ser classificado. “Coroamos uma vitória que já há um bom tempo queríamos buscar”, disse o treinador. “Hoje o resultado poderia ter sido até maior pelo que criamos. Agora é trabalhar forte para ter o mesmo comportamento. Nós sabíamos da capacidade do Santa Cruz em casa, do jeito que eles jogam, e tivemos sucesso. Mais uma vez eu afirmo, essa vitória era para ter vindo antes, principalmente pela forma como vínhamos jogando”, afirmou.

Outra vez atuando com três jogadores de marcação no meio-campo, o técnico descartou qualquer rótulo de time defensivo e elogiou a postura do time com essas peças em campo. “Se vocês olharem a quantidade de finalizações que tivemos, o aproveitamento. Jogar com três volantes não significa só marcar. Acho que além dessa formação tática, é importante que os atletas estão cumprindo o que nós queremos, marcar forte, com bola jogar, ter o elemento surpresa. No pênalti o Alan Santos chegou tabelando com o Kléber. Com certeza a equipe conseguiu uma evolução muito grande no aspecto sem bola, muito importante hoje no futebol. Não quer dizer que é dois volantes, três volantes, o comportamento tem que ser esse”, avaliou Pachequinho.