Divulgação/Coritiba
Em silêncio, time se prepara para enfrentar o rival Atlético em busca da Libertadores

Já assimilando o clima de tensão que envolve o clássico Atletiba, o Coritiba vai adotar a linha do silêncio na semana decisiva. Antes do jogo, que acontece no próximo domingo (4), às 17h, na Arena da Baixada, o time só fala com a imprensa nesta quarta-feira, em entrevista devidamente regulada pela assessoria do clube. Com todo o time à disposição, o técnico Marcelo Oliveira comandou um treinamento nesta terça-feira (29) e conta com os retornos de Willian e Leandro Donizete no meio campo.

Como dúvida, o treinador ainda aguarda a reavaliação médica do atacante Marcos Aurélio, que sente dores no pé esquerdo e ainda não retomou os treinamentos. Durante a semana, Oliveira ainda vai organizar dois coletivos, um na quinta e outro na sexta-feira, para só então definir a equipe que vai para o clássico decisivo.

Autor do gol que deu a vitória e o G5 ao Coritiba, o zagueiro e capitão do time, Jeci, aprova a tática do silêncio. “Essa semana a gente tem que falar pouco, tem que trabalhar como a gente tem feito, ter inteligência com as palavras, e ter consciência que vai ser um jogo complicadíssimo”, disse, após a partida contra o Avaí.

Em campo, Atlético e Coritiba fazem o clássico mais importante dos últimos tempos. Caso vença, o Alviverde carimba o passaporte para a Libertadores do ano que vem; já para o Furacão, a vitória é o primeiro passo para tentar escapar da queda para a Série B. Mais que bater o Coxa, o time precisa torcer por uma derrota do Cruzeiro e, no máximo, um empate do Ceará.