Em uma partida emocionante, o Coritiba venceu o Santos por 3 a 2, de virada, em plena Vila Belmiro. O ponto negativo do duelo foi a arbitragem do cariocaAntonio Frederico de Carvalho Scheneider, que distribuiu 16 cartões amarelos (dez para a equipe coxa-branca), expulsou dois atletas do Peixe e não marcou um pênalti claro a favor do Verdão.

O técnico Marcelo Oliveira evitou criticar muito a arbitragem da partida desta noite e preferiu exaltar a boa atuação do Coritiba.”Eu não queria me aprofundar na questão da arbitragem diante de uma vitória tão brilhante como essa. Os jogadores se superaram, acreditaram até o fim. É muito difícil jogar aqui, mas conseguimos a vitória. Eu não gostei da arbitragem, mas não cabe a mim analisar e a diretoria que decide se vai tomar alguma providência ou não”, disse.

Mas o treinador acabou comentando, mesmo que de maneira superficial, os pontos que ele achou que o árbitro foi infeliz.”Eu não quero apagar o brilho da vitória ao falar de uma arbitragem tão ruim dessas. Faltas invertidas, excesso de cartões, falta de critério, fora o pênalti não marcado. Não vou me desgastar ao falar do juiz diante de um jogo espetacular desses”, completou.

Virada emocionante

Para Marcelo Oliveira, o Coritiba falhou ao permitir que o Santos abrisse o placar logo aos quatro minutos de jogo. Mas o treinador elogiou o poder de reação de seu jogadores, que buscaram a vitória até os 42 minutos do segundo tempo, quando Léo Gago virou a partida e marcou o terceiro gol alviverde.

“A primeira dificuldade foi o descuido no primeiro gol do Santos, houve uma falta de comunicação e vamos corrigir isso. Isso deu muito fôlego ao adversário, mas a gente não se desorganizou e continuamos jogando bem. Corrigimos algumas falhas no intervalo e voltamos bem. Ganhamos o jogo no contra-ataque, estou muito satisfeito e temos que exaltar essa grande vitória”, finalizou Marcelo Oliveira.