Divulgação/Coritiba
Fator casa não é problema para o Coxa na temporada: time só perdeu para Atlético-GO e Sâo Paulo

Se jogar em casa não é problema para o Coritiba no Campeonato Brasileiro – o time só perdeu duas das treze partidas que disputou no Couto Pereira -, a torcida pode ser considerado fator preponderante. Com uma média de 18.673 torcedores por partida, no que é a quarta melhor média de público da Série A, o Alviverde sabe que dentro de casa joga diferente e contra o Grêmio quer manter a ofensividade.

“Com certeza o Grêmio vai jogar diferente aqui. O fator campo, torcida, tudo isso faz muita diferença e ajuda o jogador a exercer uma pressão ainda maior”, avisa o treinador, que não terá Leandro Donizete nem Pereira, vetador para o jogo deste sábado (8). Para o lugar de Rafinha, o técnico já confirmou que Everton Costa terá nova oportunidade no meio campo titular do Verdão.

“O Everton participou bem lá [contra o Figueirense] e está melhor preparado fisicamente, mas a gente sabe que conta com um jogador criativo e técnico no banco”, apontou, referindo-se ao meia Davi que volta a ficar à disposição depois de dois meses em tratamento de uma pubalgia.

No setor de meio campo, o substituo de Donizete será o prata da casa Willian, jogador de confiança do técnico. “O Donizete é um jogador importante, muito dinâmico, que contagia os companheiros porque é muito combativo”, elogia, sem deixar de destacar as boas apresentações do substituto imediato do volante, Willian. “Ele participa sempre dos jogos e é extremamente preparado”, completa.

Coritiba e Grêmio se enfrentam neste sábado (8), às 16h, com narração de Fernando César.