Por Pedro Melo com informações de Osmar Antônio

Kleber pediu mudanças no grupo para sair do momento incômodo. (Osmar Antônio/Banda B)

O Coritiba teve um início aquém do esperado com atuações que não estão agradando aos torcedores e a situação se agravou depois da eliminação precoce ainda na segunda fase da Copa do Brasil para o ASA, de Alagoas. Por isso, a diretoria optou pela demissão do técnico Paulo César Carpegiani após sete partidas no ano.

O atacante Kleber afirmou já estar acostumado com as diversas trocas no futebol brasileiro e afirmou que vai trabalhar de acordo com as ideias de Pachequinho, auxiliar do clube e agora treinador interino. “Já me acostumei com isso no futebol. As coisas não estão acontecendo da forma que a gente gostaria. A vida continua e a gente sabe que precisa melhorar. Ainda não sei quem chega, mas enquanto tiver o Pacheco, vamos acatar e fazer com que as coisas aconteçam da forma como ele queira”, comentou;

Para Kleber, os resultados ruins no começo da temporada aumentam ainda mais a responsabilidade do Coxa para conquistar o título do Campeonato Paranaense. “Sem dúvida. Aumenta muito a responsabilidade. Já era grande até pelo tempo que não conquista. É um campeonato onde o Coritiba é o maior vencedor e [a responsabilidade] ficou maior ainda. É difícil porque a gente tem tido dificuldade, mas temos como melhorar. Pode ter uma melhora significativa e a gente torce para ser o mais rápido possível”, declarou.

Até o final da temporada, o Alviverde disputará apenas o estadual e Campeonato Brasileiro. No ano passado, o ‘Gladiador’ se mostrou incomodado em disputar mais um ano o rebaixamento e pede mudanças dentro do elenco para que a situação não se repita novamente.

“A gente precisa se unir, fortalecer e não pensando apenas no jogo com o Atlético, mas sim, no ano como um todo. Isso não é ruim apenas para o clube, mas desvaloriza os jogadores também. Não é bom para ninguém e temos que entender isso. O Campeonato Brasileiro tem 38 rodadas, com equipes qualificadas e se a gente não enxergar isso, podemos ter problemas”, concluiu Kleber.