Com a desvantagem de ter perdido o jogo de ida da final da Copa do Brasil por 2 a 0 para o Palmeiras, o Coritiba sabe que não terá missão fácil na partida de volta, nesta quarta-feira, às 21h50, no Couto Pereira, já que precisa vencer o Porco por três gols de diferença para levantar a taça da competição.

Os jogadores alviverdes, no entanto, estão confiantes que podem reverter esse placar desfavorável e conquistar o título inédito da Copa do Brasil, depois de baterem na trave em 2011 (no ano passado, o Coxa foi vice e o caneco ficou com o Vasco). Para isso, apostam na força que virá das arquibancadas do Couto Pereira, que estará lotado e vai receber um público de cerca de 35 mil pessoas.

“Dentro do Couto Pereira existe uma mística. É inexplicável. O time se transforma totalmente”, afirmou o volante Sérgio Manoel, que volta de suspensão e fica à disposição do técnico Marcelo Oliveira para o jogo de logo mais. “O torcedor, o nosso campo, o nosso espírito de luta (fazem a diferença). No Couto Pereira foram poucos adversários que conseguiram jogar de igual para igual com a gente”, completou.

O volante Wilian, prata da casa do Coritiba, concorda com Sérgio Manoel e acrescenta que, em nenhum momento, os jogadores perceberam que a torcida havia desistido de lutar pelo título, mesmo com a derrota na primeira partida contra o Palmeiras. “Nenhum torcedor chegou a falar alguma coisa que jamais iremos conseguir reverter esse resultado. Sempre recebemos palavras positivas e isso é o que nos faz estar confiantes”, afirmou.

Até mesmo o técnico Marcelo Oliveira fez questão de exaltar a importância do torcedor para o jogo desta noite. “Não chegamos até aqui sozinhos e isso tem muito da participação do torcedor, que sempre foi fundamental para nós e continua sendo. O que nos faz confiante é o trabalho intenso. Não chegamos à final por acaso”, disse o treinador.