Por Esporte Banda B 

Versão do árbitro na súmula vai no mesmo caminho que a fala da FPF. (Reprodução)

Pouco mais de 24 horas depois de toda a polêmica, a Federação Paranaense de Futebol (FPF) divulgou a súmula do clássico Atletiba que não aconteceu. O árbitro Paulo Roberto Alves Júnior afirmou que o grande problema foi a presença de profissionais não credenciados na beira do gramado da Arena da Baixada.

O árbitro ressaltou que o diretor de marketing do Atlético, Mauro Holzmann, e diretora de comunicação, Tatiana Ribeiro, procuraram a FPF para conseguir autorização dos jornalistas não credenciados. “O Sr.Mauro Holzmann (Diretor de Marketing do CAP) juntamente com a Sra. Tatiana Ribeiro (Diretora de Comunicação do CAP) compareceram ao setor de credenciamento, pois jornalistas não credenciados queriam entrar e não foi liberada a sua entrada. Isto foi explicado pra eles que sem o credenciamento dentro do prazo o qual deveria ter sido realizado no site da FPF, na quinta-feira anterior ao jogo, os profissionais não poderiam ficar no entorno do gramado. Ao que ele disse que “os profissionais entrariam e que a partida teria transmissão sim”, relatou.

Alves Júnior ainda escreveu que pediu o auxílio do policiamento, mas o presidente Luiz Sallim Emed teria afirmado que a equipe sem credenciamento seguiria no gramado. “Decorrido do prazo de 30 minutos [do horário da partida], conforme reza o regulamento, o Major Emerson (comandante geral do policiamento), adentrou ao campo de jogo, se aproximou da equipe de arbitragem, onde nesse momento se encontrava próximo o Sr. Luiz Emed, presidente do CAP, tentando remover a ideia do dirigente de se manter aqueles elementos do campo de jogo. O Major alegou que seria interessante ouvir a determinação do árbitro, vale dizer, que ele pedisse para aqueles não credenciados saírem dali; alegou ainda que o presidente deveria utilizar o bom senso, pois do contrário, se a Polícia Militar fosse tentar tirar à força aqueles jornalistas, poderia haver um grande tumulto em função do enorme público, porém, novamente o dirigente do CAP não deu ouvidos ao comandante”, afirmou.

Ainda na súmula, o árbitro também destacou a presença dos diretores de Atlético e Coritiba dentro de campo. Do lado rubro-negro, os nomes citados foram do presidente Luiz Sallim Emed; do vice-presidente Márcio Lara; do diretor de marketing, Márcio Lara; e da responsável pelo jurídico, Regina Bortoli. Já os dirigentes coxas-brancas são o vice-presidente José Fernando de Macedo; o ex-vice Ernesto Pedroso; o diretor de futebol, Alex Brasil; o supervisor de futebol, Rafael Zucon; e o responsável pelo setor de comunicação, Rodrigo Weinhardt.