Divulgação/Coritiba
Time foi ofensivo nos primeiros minutos de jogo, mas bola parada decidiu a partida em favor do Vasco

Assistir aos primeiros minutos do confronto entre Vasco e Coritiba era apostar em vitória do Coxa. Ofensivo, o Alviverde começou botando pressão, mas foi perdendo força nos erros de arremate e volta do Rio derrotado pela efeciência da bola parada do Vasco, que venceu por 2 a 0. Inspirado, Juninho Pernambucano fez o primeiro do time carioca em cobrança de falta, e, novamente de bola parada, cruzou certeiro para a cabeçada de Rômulo. Sem conquistar pontos, o Coritiba é o décimo colocado do Brasileirão e, na próxima rodada, recebe o Botafogo no Couto Pereira.

Com personalidade, Coxa tropeça nas finalizações

A bola mal rolou em São Januário e o Vasco percebeu que o visitante Coritiba veio obstinado a vencer. A primeira boa chance do Alviverde saiu dos pés de Tcheco, que cruzou para o desvio de Pereira e obrigou o goleiro Fernando Prass a mostrar serviço. Foi nessa pegada que o time de Marcelo Oliveira seguiu durante boa parte do primeiro tempo, sempre aproveitando os contra ataques pelo lado esquerdo do campo.

E quando estava melhor no jogo, o Coxa sofreu o primeiro gol. Juninho Pernambucano caprichou na pontaria e, em cobrança de falta, colocou o Vasco em vantagem aos 28 minutos. O placar aberto deu tranquilidade ao time da casa que chegou a ter um tento anulado antes do fim da etapa inicial graças à queda de produção do Coritiba.

Coritiba relaxa e Vasco aproveita

No segundo tempo, o Coxa não teve nem sombra da ofensividade que apresentou nos primeiros minutos. Diante de um Vasco já satisfeito com o resultado, o Alviverde abriu alas e o segundo gol carioca não demorou a sair. Aos 9, Rômulo aproveitou outra cobrança certeira de Juninho Pernambucano para se antecipar à marcação e aumentar os números em São Januário.

Estar em vantagem não era problema. Sem relaxar, o Vasco contou com as boas defesas de Fernando Prass para conquistar um resultado positivo diante da torcida, que levou um susto no fim da partida. Em uma disputa de bola aérea, Luccas Claro se chocou com o zagueiro Renato Silva, que desmaiou em campo e teve que ser atendido pela âmbulância no gramado. No apagar das velas, o Coxa atacou com Bill, que, com estilo, marcou de calcanhar, mas teve o tento mal anulado pelo assistente.

FICHA TÉCNICA

Brasileiro 2011 – 22ª rodada

Vasco 2 x 0Coritiba
Local:
São Januário
Data: 08/09/2011
Horário: 20h30

Árbitro:Jeferson Schmidt (SC)
Assistentes: Márcia B. Lopes Caetano (FIFA-RO) e Claudemir Maffessoni (SC)

Coritiba: Vanderlei, Jonas, Demerson, Pereira (Luccas Claro), Lucas Mendes, Willian Farias (Everton Costa), Leandro Donizete, Tcheco, Rafinha, Marcos Aurélio (Everton Ribeiro) e Bill.Técnico: Marcelo Oliveira

Vasco:Fernando Prass; Fagner, Dedé, Renato Silva (Victor Ramos) e Jumar; Romulo, Eduardo Costa, Juninho Pernambucano e Diego Souza (Bernardo); Eder Luis e Elton.Técnico: Cristóvão Borges

Cartões Amarelos: Juninho Pernambucano (Vasco), Pereira (Coritiba), Willian (Coritiba), Bill (Coritiba), Luccas Claro (Coritiba), Eduardo Costa (Vasco)

Cartões Vermelhos: não houve.

Gols: aos 28′ do primeiro tempo, Juninho Pernambucano (Vasco); aos 9′ do segundo tempo, Romulo (Vasco);

Público total: 9.397
Público pagante: 6.756
Renda: R$ 160.825,00