Serão 35 mil vozes ecoando das arquibancadas do Couto Pereira. R$ 100 mil arrecadados pelo próprio torcedor para o “Green Hell Tecnológico”, um grande espetáculo de luzes e fumaças para a entrada do time em campo. Diretoria, comissão técnica, jogadores e torcida mobilizados em busca do mesmo objetivo.

Onze jogos já passaram, cinco adversários já ficaram para trás, e enfim, chegou o grande dia. O dia em que o Coritiba pode ser, pela primeira vez em seus 102 anos de existência, campeão da Copa do Brasil – título que não seria inédito apenas para o clube alviverde, mas também para o futebol paranaense. Ninguém chegou aonde o Coritiba chegou.

Em 2011, o título escapou por pouco e ficou com o Vasco da Gama. Porém, em 2012, ninguém quer que a história se repita – e nem mesmo a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, no jogo de ida, diminuiu ou apagou as esperanças do torcedor coxa-branca. 35 mil pessoas vão incentivar a equipe na noite desta quarta-feira, a partir das 21h50, no Couto Pereira.

A missão é difícil, mas não impossível. Não foi fácil chegar até a final, então não há porque desistir antes da bola rolar. São necessários três gols, ou então uma vitória por 2 a 0 para levar a decisão para os pênaltis. É importante não sofrer gol em casa para não ter que fazer quatro em um Palmeiras que certamente virá bem fechadinho na defesa.

A torcida do Palmeiras, que também esgotou os ingressos para o setor visitante, vem em grande número de São Paulo, confiante no bicampeonato da Copa do Brasil (o primeiro título veio em 1998, e desde a Libertadores de 1999, o Porco não conquista uma taça de grande expressão nacional ou internacional).

Em campo, muito mistério de ambos os lados. Os dois treinadores só vão revelar as escalações momentos antes do início desse decisivo confronto. O Coritiba não tem o zagueiro Emerson, suspenso, mas pode ter o retorno do lateral-direito Ayrton e do atacante Roberto, enquanto que o Palmeiras terá o zagueiro Henrique, de volta após cumprir suspensão na primeira partida da final.

O técnico coxa-branca, Marcelo Oliveira, poderá contar também com o volante Sérgio Manoel, que retorna de suspensão. Já o treinador do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, não terá o meia Valdívia, suspenso, e o atacante Barcos, ainda se recuperando de uma cirurgia de apendicite, mas tem o atacante Maikon Leite recuperado de dores no tornozelo direito.

Força da torcida vai ajudar a equipe coxa-branca

“Equilíbrio emocional é necessário nesse momento, para não ser tão afoito na hora de finalizar ou se defender. Nossa equipe tem criado oportunidades, principalmente no Couto Pereira, e o apoio da torcida nos fortalece e vai ser fundamental para essa conquista”, disse o técnico Marcelo Oliveira.

Confiança palmeirense no bicampeonato

“Nosso time está muito confiante. A união e o clima fora de campo vão fazer a diferença a nosso favor”, afirmou o atacante Luan. “Esse é um momento muito especial para todos nós. Temos que manter essa alegria dentro de campo, porque isso nos ajudou a chegar até aqui”, completou o zagueiro Thiago Heleno.

FICHA TÉCNICA
CORITIBA X PALMEIRAS

Data: 11 de julho de 2012
Horário: 21h50 (Horário de Brasília)
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR).

Árbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA-PE)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (FIFA-SC) e Alessandro Rocha Matos (FIFA-BA)

CORITIBA: Vanderlei; Ayrton (Jonas), Pereira, Demerson e Lucas Mendes; Willian, Sergio Manoel, Rafinha e Everton Ribeiro; Everton Costa e Roberto (Anderson Aquino).
Técnico: Marcelo Oliveira

PALMEIRAS: Bruno, Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, João Vítor e Daniel Carvalho; Mazinho e Betinho.
Técnico Luiz Felipe Scolari