Por Pedro Melo

Alex Brasil afirma que o ambiente no vestiário do Coxa era de muita confiança para vencer o Atletiba. (Osmar Antônio/Banda B)

O diretor de futebol do Coritiba, Alex Brasil, admitiu que o adiamento do clássico Atletiba em duas semanas foi um dos fatores que contribuíram para a demissão do técnico Paulo César Carpegiani e acredita que o maior prejudicado pela mudança foi justamente o Coxa, que perdeu a partida por 2 a 0 e vive um momento irregular no Campeonato Paranaense.

“Naquele momento nós tínhamos condições de vencer a partida e o ambiente estava muito bom no vestiário. As coisas também acontecem porque têm que acontecer, mas temos que pensar daqui para frente. Temos que reverter o quadro daqui para frente e só com o apoio de todos isso vai acontecer”, comentou o dirigente.

Em nota publicada no site oficial, a diretoria decidiu deixar Pachequinho como técnico interino até a contratação de um profissional. Brasil mantém a calma sobre o caso e ressalta o apoio que o assistente tem de todos para comandar o elenco. “Isso vem sendo tratado com muita tranquilidade dentro da diretoria e só o presidente vai falar do assunto. O Pacheco tem apoio de todos e isso é fundamental”, declarou.

“O trabalho de todos na comissão permanente vem sendo excelente, mas claro que falta aquele preciosismo de marcar o primeiro gol. Desde o jogo do ASA, a gente não teve a capacidade de reverter o placar e foi assim com o Atlético também. Sabemos da grandeza do Coritiba e temos um jogo difícil em Toledo”, complementou o diretor de futebol.

Absolvição no julgamento do Atletiba

Assim como todos os dirigentes de Atlético, Alex Brasil foi absolvido por entrar no gramado da Arena da Baixada para conversar com o quarteto de arbitragem. “Dentro desse momento o maior prejudicado foi o Coritiba porque estávamos muito bem preparados para aquela partida. Respeitamos as decisões tomadas, os dois times estão de parabéns, mas, principalmente, o departamento jurídico do Coritiba”, disse.